Com superlotação, HCM comunica falta de leitos de UTI e enfermaria

O Hospital da Criança e Maternidade (HCM) de Rio Preto comunicou oficialmente ao Departamento Regional de Saúde (DRS XV), da Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo, e a Secretaria Municipal de Saúde de Rio Preto que seus leitos pediátricos de UTI e enfermeira estão lotados. O hospital também solicita providências urgentes.

Segundo os médicos, o que motivou essa lotação foi um aumento no número de casos de crianças com síndromes respiratórias, nos mais diversos graus de gravidade. Ainda de acordo com os médicos, essas doenças não estão relacionadas a Covid-19, sendo que os leitos ocupados em questão são da ala não Covid.

Dhoje Interior

Centro de referência para uma população de cerca de 1,5 milhão de habitantes, de 102 municípios da região, o HCM conta com 30 leitos de UTI e 45 leitos de enfermaria, todos ocupados. Esta situação impossibilita o hospital de receber paciente, mesmo em caráter de “vaga zero”.

O HCM ressalta, no entanto, e informou ao DRS XV que, apesar da lotação, continua recebendo crianças e gestantes com síndrome respiratória aguda, desde que encaminhados pela Central de Regulação de Ofertas e Serviços de Saúde (CROSS), da Secretaria da Saúde do Estado.

Da REPORTAGEM