Chegada da Páscoa atrai mercado de ovos caseiros e anima supermercados

Os ovos de páscoa caseiros têm se tornado cada vez mais acessíveis principalmente agora em 2022 quando a alta nos preços está em evidência.

Ovos de páscoa industrializados vendidos nos mercados custando caro de tamanhos medianos para pequenos abrem espaço para produtos caseiros feito geralmente por pessoas para complementar renda.

É o caso das irmãs Mariana e Juliana Gongora. Elas são autônomas e têm um ateliê de papelaria personalizada para festas em geral, porém, veem na páscoa uma valiosa oportunidade de aumentar a renda.

“É um mês que faturamos muito. Começamos fazendo os ovos antes mesmo de termos o ateliê, isso há mais de 10 anos. Depois abrimos o ateliê e os ovos na época da páscoa continuam e os pedidos estão crescendo cada ano mais”, explica Juliana.

Juliana ainda destaca que nunca fez nenhum curso. “Foi tudo na prática, inventando e fazendo, testando e provando e deu certo. No ano passado fizemos em média 70 ovos e kits, este ano, a expectativa é dobrar este número”.

As irmãs Juliana e Mariana Gongora.

Para os consumidores que se adequaram a este tipo de produto caseiro, não só o preço mais em conta é o principal atrativo, como também a qualidade do produto. A autônoma Cláudia Veiga Fernandes Nunes compra os ovos caseiros há, pelo menos, seis anos.

“Comprava em mercado antes, porém, desses 6 anos para cá comecei a reparar que os preços dos ovos no mercado estavam mais altos e a qualidade era inferior, pois os ovos dos mercados costumam ser muito finos e os ovos caseiros são mais bem servidos e com um custo melhor”, comenta a consumidora.

Ovos produzidos pelas irmãs Juliana e Mariana Gongora.
Ovos produzidos pelas irmãs Juliana e Mariana Gongora.
Ovos produzidos pelas irmãs Juliana e Mariana Gongora.

Para a APAS (Associação Paulista de Supermercados) ainda há expectativa de boas vendas. “A páscoa é a terceira melhor data de vendas para os donos de supermercados. Primeira é Natal, depois Ano Novo e em terceiro a Páscoa. Nossa expectativa como empresário é de confiança nas vendas, não só em relação aos ovos, mas também ao tradicional bacalhau”, disse ao DHoje o presidente da APAS, José Luis.

Em relação à indústria, José Luis frisou que os produtores “tiraram o pé do acelerador”. “A própria indústria tirou o pé um pouco e está produzindo menos este ano, além de estipular cotas para os empresários comprarem”.

Por Andressa ZAFALON