CDHU abre inscrições para sorteio de moradias em Fernandópolis

A Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano (CDHU) e a prefeitura de Fernandópolis abrem inscrições para o sorteio de 219 casas no município. Os interessados em concorrer a um dos imóveis devem fazer o agendamento nesta terça-feira e quarta-feira, 8 e 9 de outubro, das 9 às 17 horas, no Centro do Professorado Paulista, Rua Bahia, nº 1297. É necessário apresentar um documento de identidade com foto.

Somente as famílias agendadas irão efetivar as inscrições entre os dias 14 e 18 de outubro, também no Centro do Professorado. Na ocasião, será preciso levar RG, CPF, carteira de trabalho do marido, esposa ou companheiro (a), comprovante de residência com endereço completo, comprovante do tempo de moradia ou trabalho no município, e-mail e número de telefone celular para contato via SMS.

Dhoje Interior

Será válida somente uma inscrição por família. Aqueles que participaram de outros sorteios da CDHU no município e não foram contemplados deverão agora fazer o agendamento e uma nova inscrição. A ausência será considerada como desistência.

O sorteio público definirá os titulares e os suplentes para aquisição das moradias. Do total de casas, 5% serão destinadas a idosos e 7% para pessoas com deficiência. As demais unidades serão sorteadas entre a população em geral inscrita.

Para concorrer aos imóveis, o interessado deve morar ou trabalhar em Fernandópolis há pelo menos cinco anos, ter renda familiar bruta mensal de até R$ 1.800,00 (valor definido pela legislação federal vigente), não ser proprietário de imóvel, não possuir financiamento habitacional e não ter sido atendido anteriormente por programas habitacionais. Idosos devem comprovar idade mínima de 60 anos. O edital com os critérios e condições para a inscrição pode ser consultado no site cdhu.sp.gov.br.

O conjunto habitacional tem 219 casas com 48,82m² de área útil, dois dormitórios, sala, cozinha e banheiro, e fica na Avenida Aldo Livorati, Residencial Ana Luiza. O empreendimento foi viabilizado pela CDHU, que doou o terreno à Caixa. Também há participação da agência de fomento habitacional Casa Paulista, da Secretaria Estadual da Habitação, com aporte financeiro. O banco federal licitou e acompanha as obras

Da REDAÇÃO