Casos de violência contra mulher em Rio Preto crescem 4% até outubro

Young woman trying to protect herself from a man's clenched fist.

Rio Preto registrou 968 casos de violência contra as mulheres de janeiro até 19 de outubro deste ano. O número representa um aumento de 4% em relação ao mesmo período do ano passado, quando foram registrados 931 casos.

O ano de 2020 tem o maior número de casos desde o início da contagem. Em 2017, foram 573 registros e, em 2018, 641.

Dhoje Interior

Os casos de violência contra mulher são registradas desde 2015 através de notificações compulsórias, produzidas em atendimentos nos serviços de Saúde, Educação, Assistência Social e Mulher, além de boletins de ocorrência encaminhados pela (DDM) Delegacia de Defesa da Mulher.

São caracterizados casos pela Lei Maria da Penha como violência física, financeira, econômica, psicológica, moral, sexual, incluindo tortura, a pessoas a partir dos 10 anos de idade.

A delegada Cristina Sant’Ana, da Delegacia de Defesa da Mulher e do Idoso de Rio Preto, acredita que parte do aumento das ocorrências este ano está ligado diretamente à pandemia, que tem deixado as pessoas mais em casa. “A violência doméstica sempre existiu, mas com a pandemia a convivência aumentou entre os casais”, destaca.

“Nós temos uma realidade muito triste, porque nós mulheres somos alvos de diversos tipos de violência, desde o assédio verbal até a morte que é o feminicídio,” afirma Sônia Paz, Presidente do Conselho Municipal dos Direitos das Mulheres.

Sônia ainda ressalta os dados divulgados pela ONU – Organização das Nações Unidas – em  que sete a cada dez mulheres no mundo já foram ou serão violentadas em algum momento da vida. “E em Rio Preto não fugimos a essa realidade”, fala.

De acordo com ela, essa é uma discussão muito importante porque vêm à tona apenas casos que foram notificados, muitas mulheres ainda não tem coragem de denunciar o seu agressor. Sônia afirma que em Rio Preto de quatro a cinco mulheres por dia são vítima de violência. “Mais do que chamar atenção para esses casos, precisamos nos juntarmos ao poder público em busca de soluções para esse grande problema”, completou.

Campanha – O Conselho Municipal dos Direitos das Mulheres está lançando a Campanha intitulada de 16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres, que será de 23 de novembro a 13 de dezembro.

Com uma programação gratuita iniciando com cinco lives temáticas, em cada live especialistas do Brasil inteiro e também de Rio Preto que fazem uma discussão de temas relacionados a mulher. Além de uma plenária virtual e municipal com a temática “O silêncio mata! Mulher, queremos te ouvir!’, que será realizada no dia 09 com transmissão pelas redes sociais do Conselho da Mulher e canal oficial do Youtube.

Janaína PEREIRA – Redação Jornal DHoje Interior