Câmara de Rio Preto adota sessões remotas após 47 afastamentos por Covid

Vereadores da Mesa-Diretora em reunião nesta segunda-feira, 17

Com 47 afastamentos de servidores concursados e comissionados contaminados pela Covid-19 a Câmara Municipal anunciou nesta segunda-feira, 17, novas medidas para conter a proliferação do vírus e novos infectados. Decisão dos vereadores que compõem a Mesa-Diretora permite a opção de os parlamentares participarem das sessões de forma remota, assim como a suspensão temporária da presença de público nas galerias durante as sessões, além da suspensão de sessões solenes.

Entre os contaminados no Legislativo ou funcionários com sintomas gripais estão trabalhadores em nove gabinetes de vereadores, assim como, atingiu nas diretorias Geral, Legislativa, Jurídica e Administrativa, como também na Coordenadoria de Comunicação e da TV Câmara. Foram registrados ainda afastamentos no Departamento de Pessoal, Departamento de Transporte, telefonia e terceirizados.

Dhoje Interior

Na última sexta-feira, 14,  a Mesa Diretora já havia decidido algumas medidas, como a desinfeção de todo o prédio do Legislativo e retorno do sistema de home-office para parte dos departamentos administrativos, com presença mínima de 50% dos servidores lotados na repartição, além do afastamento imediato de casos suspeitos, como servidores e funcionários com sintomas.

A Mesa Diretora, composta pelos vereadores Pedro Roberto (Patriota), Karina Caroline (Republicanos), Renato Pupo (PSDB), Robson Ricci (Republicanos) e Jorge Menezes (PSD) reforçou a decisão dos integrantes da Frente Parlamentar de Combate à Covid-19 de ouvir o secretário de Saúde, Aldenis Borim, sobre as ações desenvolvidas pelo município para conter o avanço da pandemia no município.

O retorno das sessões ordinárias está marcado para o dia 25 de janeiro, primeira terça-feira após o recesso, que termina no dia 20 de janeiro, próxima quinta-feira.

Raphael Ferrari – Dhoje Interior