Cabo da PM acusado de matar jovem a coronhadas vai a júri popular

Foto Reprodução Redes Sociais

O cabo da Polícia Militar Milton Fernandes Junior de 42 anos acusado de dar coronhadas e matar o jovem Alexsander Menezes de 18 anos em 15 de setembro de 2014 vai a júri popular. A 5° Vara Criminal de Rio Preto através do juiz Cristiano  Mikail, publicou nesta quinta-feira (25) a sentença de pronúncia.

De acordo com um trecho da decisão “o réu foi denunciado por homicídio por motivo  fútil, assumindo o risco de  matar e utilizando de uma pistola da Polícia Militar espancou Aleksander Domingos Pinto  Menezes, desferindo-lhe  coronhadas  na  cabeça e  pontapés,  causando-lhe  ferimentos  graves que lhe determinaram a morte, tendo como  causa  mortis  pneumonia  e  choque  séptico em  decorrência  de traumatismo  craniano ”.

Dhoje Interior

Ainda de acordo com a pronúncia  “consta  na  denúncia que no mesmo local  e  data  acima  descritos, o réu ameaçou  G.R.C.C. que é namorada da vítima de lhe causar  mal injusto e grave.  Consta, por fim, que, na  mesma  data  e  local  o  réu,  que  é  Policial  Militar,  inobstante  estar  à paisana, atentou à incolumidade física da vítima, caracterizando crime de abuso de autoridade”.

No processo diz que o cabo no dia do crime foi até à residência de sua mãe chegando na varanda sentiu cheiro de maconha e viu que Aleksander fumando um cigarro de maconha na casa da namorada que é inquilina da mãe dele. O cabo então pediu que ele saísse dali e parasse de fumar no local. E após discussão ele teria cometido o crime. A denúncia foi recebida em 28 de março de 2016, em 10 de julho de 2017  foi realizada audiência e as testemunhas foram ouvidas e o cabo foi interrogado.

O cabo da PM na época chegou a ser preso, mas responde pelo crime em liberdade após ter sido concedido a ele um Habeas Corpus. A defesa do cabo ainda pode recorrer da pronúncia da sentença no Tribunal de Justiça e no Superior Tribunal de Justiça.

Janaína PEREIRA – Redação Jornal DHoje Interior