Brasileiro que esteve na África é investigado se foi contaminado com variante Ômicron

Nova variante da Covid-19 tem origem na África

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) informou neste domingo, 28, que identificou um caso positivo de covid-19 em um passageiro brasileiro com passagem pela África do Sul e que desembarcou no Aeroporto de Cumbica, em Guarulhos, neste sábado, 27. Não há ainda a confirmação que o caso seja da variante Ômicron.

A rede de saúde ainda vai realizar o sequenciamento genético para identificar o vírus. O procedimento deve ser concluído nesta segunda-feira, 29. O passageiro, que estava em um voo da Ethiopian Airlines, está em isolamento e já havia sido vacinado.

Dhoje Interior

Em nota, a Anvisa informou que fiscaliza e exige que o viajante apresente exame PCR negativo para covid-19 realizado em, no máximo, 72 horas antes do voo internacional (na origem do voo). O passageiro chegou ao Brasil com teste negativo, assintomático. No entanto, após sua chegada, a Anvisa foi informada às 21h12 deste sábado sobre o resultado positivo de novo teste de RT-PCR, feito por laboratório no aeroporto.

A agência notificou o Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde (CIEVS) nacional, estadual e municipal, às 1h07 de hoje. A Vigilância epidemiológica da cidade de Guarulhos, na região metropolitana de São Paulo, também foi acionada para acompanhar o caso.

Após a identificação e testagem com resultado positivo para covid, o passageiro foi colocado em isolamento e já está em quarentena residencial. Os órgãos de saúde estadual e municipal passaram a fazer o monitoramento do caso. O Ministério da Saúde acompanha o caso.

Após recomendação da agência, voos com destino ao Brasil que tenham origem ou passagem pela República da África do Sul, República de Botsuana, Reino de Essuatíni, Reino do Lesoto, República da Namíbia e República do Zimbábue estão proibidos.

A agência também recomendou, neste sábado, que Angola, Malawi, Moçambique e Zâmbia fossem incluídos na lista de países sujeitos a restrições.

Da Redação