Boa higiene bucal previne complicações durante tratamento contra Covid

Gabriel Cristaldo, dentista do Centro Lyra Odontologia. Foto Andressa Zafalon.

Desde que a pandemia da Covid-19 teve início em março do ano passado, o assunto mais discutido pelos especialistas em geral tem sido como frear a transmissão, diante da escassez de vacinas e falta de distanciamento social pela população em geral. Além do protocolo básico – que é lavar as mãos e usar álcool gel – entrou em cena também os cuidados com a boca, umas das principais portas de entrada e propagação de doenças.

Uma rotina de higiene bucal é extremamente importante podendo amenizar tanto o contágio, como o agravamento da Covid-19. A prevenção começa com o armazenamento das escovas de dentes, sempre protegidas e evitando o contato direto uma com a outra, principalmente se houver alguém em casa infectado pela doença.

Dhoje Interior

O uso do álcool 70% nas cerdas das escovas também é válido, assim como no tubo de creme e fio dental, já que toda família costuma usar o mesmo. Quem usa dentadura deve redobrar o cuidado, com escovação e imersão em água com ou sem produtos químicos, evitando bactérias.

“O enxaguante bucal, deve ser usado sempre que possível, porque além de matar bactérias, pode matar o coronavírus com um bochecho de 30 segundos, segundo pesquisa preliminar da Universidade de Cadiff, liderada pelo especialista em periodontologia Nick Claydon”, explica o dentista Gabriel Cristaldo.

Um paciente com cárie, gengivite ou uma má higiene bucal pode facilmente desenvolver complicações durante o quadro infeccioso, podendo levar a uma pneumonia e agravamento o quadro.

“Existe uma preocupação muito grande em manter a saúde bucal de um paciente que está intubado, por isso é recomendado a limpeza para não proliferar certos tipos de doenças periodontais ou mesmo a cárie, porque isso tudo pode agravar a situação do paciente que está intubado”, relata Gabriel.

Um estudo detalhado publicado no Internacional Dental Journal , de 2018, mostrou que cuidados odontológicos simples, como escovação e restaurações, preveniram 56% das doenças respiratórias, como pneumonia, em pacientes com ventilação mecânica.

“A saúde bucal é muito importante para todo o corpo. Devemos visitar o dentista regularmente afim de prevenir ou tratar distúrbios que possa trazer complicações futuras, principalmente em caso de infecção pelo vírus”, finaliza o dentista.

Por Andressa ZAFALON