Assessor garante que tarifa do ônibus não terá reajuste

Amaury Hernandes, assessor especial da Secretaria do Trânsito, confirmou pedido de reajuste feito pelo consórcio Riopretrans, devido ao aumento do preço dos combustíveis; porém, valor da passagem do ônibus só sofrerá alteração em janeiro de 2018.

Mesmo com o pedido de reajuste na tarifa da passagem de ônibus feito pelo consórcio Riopretrans, confirmado pelo secretário do Trânsito, Marcos Apóstolo, ontem, o assessor especial da Secretaria do Trânsito, Amaury Hernandes, descartou qualquer possibilidade do repasse ser feito para os usuários já neste ano.

Dhoje Interior

Segundo Hernandes, o valor da passagem, atualmente em R$ 2,90 no cartão e R$ 3,00 no dinheiro, só deve sofrer alteração em janeiro de 2018. “A tarifa técnica, em função do aumento dos tributos que o governo repassou para os combustíveis, gerou uma defasagem de R$0,05, quase R$ 0,06. E eles entraram solicitando a incorporação disso na tarifa técnica”, explicou o assessor.

“Ou aumenta o subsídio, ou isso gera um passivo no contrato para ser objeto de discussão futura. Uma coisa é clara, não irá aumentar a tarifa para os usuários, de forma alguma. O aumento da tarifa será objeto de estudo em dezembro, para ser aplicado, conforme determina o contrato, a partir de 1º de janeiro. Então, está descartada qualquer hipótese de aumento de tarifa nesse momento”, garantiu Hernandes.

O assessor também confirmou que, caso o reajuste fosse feito, o novo valor da passagem seria de R$3,06. Porém, voltou a afirmar que tem certeza que o repasse para a população não acontecerá neste ano. “A tarifa é calculada em função de todos os insumos que compõe o transporte e os passageiros transportados. Então, lá em dezembro nós vamos reajustar os índices, que vão ser objeto da nova tarifa em janeiro”, concluiu.

 

Por Marcelo SCHAFFAUSER