Após afastamentos por Covid Câmara de Rio Preto adota medidas de prevenção

A Câmara  de Rio Preto, por meio da Mesa Diretora, anunciou nesta sexta-feira, 14, uma série de medidas na tentativa de conter a proliferação dos casos de Covid-19, que já atingiu gabinetes de vereadores e diferentes departamentos da Casa. Entre as medidas, que serão publicadas no Diário Oficial deste sábado, 15, está a adoção de rodízio entre funcionários e sistema de trabalho remoto, acesso de apenas uma pessoa por gabinete dos vereadores e afastamento de servidores, efetivos, comissionados ou terceirizados, em caso de sintomas gripais, como febre, tosse, coriza.

As mesmas medidas se estendem para casos suspeitos de gripe causada pelo vírus H3N2. Todos os servidores e funcionários afastados por contaminação ou parente contaminado, precisam apresentar o respectivo atestado. No caso do rodízio, deverá ser respeitado o mínimo de 50% dos servidores lotados no departamento.

Dhoje Interior

No caso dos gabinetes dos vereadores, fica facultado o fechamento e trabalho integralmente remoto, sempre com número de telefone disponível para munícipes que desejem entrar em contato. A decisão fica a critério de cada gabinete. Em caso de funcionamento presencial, será permitida a entrada de apenas um munícipe por vez, após aferição de temperatura e de não apresentar nenhum sintoma de gripe.

Além disso, a Câmara retomou o trabalho de nebulização para desinfecção dos ambientes, com produtos químicos especializados. Esse trabalho começa nesta sexta, após o expediente, e será semanal, por no mínimo 90 dias. A Câmara orienta ainda que o uso de máscara é obrigatório e que disponibiliza álcool em gel em diferentes pontos do prédio para higiene das mãos.

O ato da Mesa Diretora é assinado pelo presidente da Câmara, Pedro Roberto Gomes, pela vice, Karina Caroline (Republicanos) e pelos secretários Renato Pupo (PSDB), Robson Ricci (Republicanos) e Jorge Menezes (PSD).

Conforme divulgado ontem pelo Dhoje Interior 41 servidores estão afastados no momento contaminados pela covid ou aguardando os resultados dos testes para detecção da doença.

Da Redação