Agente sanitário é preso com arma e por aves silvestres em cativeiro

Um agente sanitário de 41 anos foi preso na manhã desta segunda-feira (21) por posse irregular de arma de fogo e por matar espécies da fauna silvestre. O flagrante ocorreu na Estância São Judas Tadeus, em Rio Preto

A Polícia Ambiental recebeu uma denúncia, na última sexta-feira (18), sobre rinha de galos e aves sendo mentidas em cativeiro. Ao chegar no local indicado, os policiais observaram que estava fechado, mas constataram que havia mais de 20 passarinhos silvestres, canário-da-terra, coleirinho papa-capim e bigodinho. Todos estavam sem anilha, ou seja, irregulares e sem licença ambiental.

Dhoje Interior

Os pássaros estavam agitados, aparentemente retirados da fauna recentemente. Também foram encontrados 25 galos de briga, que estavam presos em gaiolas.

O proprietário do local é um agente sanitário confirmou ser o dono dos animais. Questionado se havia mais algo de irregular, ele disse que possuía uma arma, revólver calibre 38. A arma estava sem munição, enrolada em uma camiseta e guardada em uma gaveta. Ele contou que a comprou há 10 anos de uma pessoa de Nova Granada.

Os animais silvestres e as gaiolas foram apreendidos administrativamente e o agente sanitário foi encaminhado à Central de Flagrantes. Ele foi preso por posse irregular de arma de fogo de uso permitido e matar espécime da fauna silvestre.

Tatiana PIRES – Redação Jornal DHoje Interior

E-mail: [email protected]