A procura por pacotes em agências de viagens de férias por consumidores começa a aparecer e representantes do segmento mostram-se animados com a possível recuperação e esperam um crescimento ainda maior com a chegada do Natal e do ano-novo.

As agências de turismo registraram melhora no faturamento e na procura por roteiros de férias. Depois de caírem 97% no início da pandemia, perdas do setor diminuíram para 40%.

Dhoje Interior

Segundo o agente de viagens Leonardo Neves, da Lua Viagens, que fica no bairro Boa Vista em Rio Preto, a procura está voltando aos poucos e os clientes estão buscando fazer viagens mais próximas, com estadia em hotéis fazenda pela região que tem alta temporada agora e que dê para ir de carro, os hotéis que já adotam as medidas de segurança.

“O pessoal está programando viagens mais próximas, não é como antes que compravam pacotes com anos de antecedência”, afirma.

Segundo Leonardo,  as exigências dos clientes são para saber se os hotéis estão seguindo todos os protocolos de hospedagem e os passeios sem aglomerações, se as companhias aéreas estão seguindo com os vôos todos dentro das normas exigidas pela Secretaria de Saúde.

Os destinos mais procurados segundo o agente de viagens tem sido Campos do Jordão, Quinta dos Pinhais em Santo Antonio dos Pinhais, Dourados no Mato Grosso do Sul, Monte Verde em Minas Gerais e o Litoral Paulista também.

De acordo com o agente de viagens Edson Alves, da Viaje Mais Agencia de Turismo, que fica no Parque Industrial em Rio Preto, nos meses de setembro e outubro as vendas cresceram 40% por destinos econômicos, tipo tours rodoviários de curta duração e 60% por pacotes aéreos.

“Os destinos mais procurados aqui na agência pelos clientes foram para Alagoas no Maceió e Natal no Rio Grande do Norte”, afirma.

Na Voucher Viagens e Turismo, em Rio Preto, o agente de viagens Beto Moreli afirma que a procura aumentou em 80%. Segundo ele, as pessoas estão cansadas de ficar em casa e buscam muito por resorts.

“Os clientes querem resorts para ficarem mais reservados, eles estão atendendo com 60% de ocupação e passam mais segurança”, afirma.

Segundo Beto, os clientes procuram por vôos diretos para destinos como Alagoas, Recife, Porto Seguro, que saem de Rio Preto com conexões diretas e oferecem uma segurança maior porque chega direto ao destino sem nenhuma parada.

O setor de turismo foi um dos segmentos que mais sofreu e vem sofrendo com a pandemia do coronavírus. Um levantamento do Conselho de Turismo da Fecormércio de São Paulo, com base nos números divulgados pelo IBGE, aponta que o turismo nacional sofreu uma queda de 50,3% no faturamento de julho, em relação ao mesmo período do ano passado. O setor registrou o faturamento de R$7,2 bilhões, ou seja, R$7,3 bilhões a menos do que há um ano quando o valor havia sido R$14,5 bilhões.

Segundo a federação, entre as atividades do setor o transporte aéreo segue como o mais impactado, com queda anual de 78,1% e acumula a perda do ano de 46,7%. A previsão é nesses meses de novembro e dezembro esses resultados melhorem com a procura por pacotes de viagens de férias.

A supervisora de vendas, Isabela Cristina Pires de 22 anos, de Rio Preto está se organizando para passar o ano-novo com o namorado no Rio de Janeiro. “Será a minha primeira viagem desde o início da pandemia”, relata.

Apesar dos planos e a vontade de viajar, ela afirma que se preocupa muito com as condições sanitárias. Isabela afirma que pretende comprar as passagens nos próximos dias para tentar pegar voos mais vazios e tentar manter o distanciamento social.

Agente de viagens Beto Moreli e as proprietárias Amanda e Carla Marchioti da Voucher Turismo na Boa Vista; – Foto Janaína PEREIRA 

Lua Viagens que fica na Boa Vista em Rio Preto; Foto Janaína PEREIRA 

Destinos mais procurados Recife, Porto Seguro, Campos do Jordão, Quinta dos Pinhais, Alagoas – Foto Divulgação 

Janaína PEREIRA – Redação Jornal Dhoje Interior