1º dia do Enem teve textos longos, redação elogiada e abstenção menor

A prova do primeiro dia do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2021 teve trechos da música “Admirável Gado Novo”, de Zé Ramalho, além de canções de Gonzaguinha e Chico Buarque e de perguntas sobre racismo, escravidão, erotização da mulher e questão indígena.

Única parte discursiva e uma das mais temidas do exame, a redação teve como tema “invisibilidade e registro civil: garantia de acesso à cidadania no Brasil”. Professores  elogiaram a escolha do assunto. Segundo dados mais recentes, o Brasil tem cerca de 3 milhões de pessoas sem nenhum documento.

Dhoje Interior

O primeiro dia do Enem rendeu algumas cenas inusitadas, como a de um candidato em Cuiabá que se atrasou e se arrastou no chão para poder passar pelo portão que se fechava. Em São Luís, uma estudante atrasada também conseguiu entrar por pouco: ela passou por uma fresta do portão que se fechava.

Teve ainda a história de uma estudante de Teresina que esqueceu a identidade e foi salva por um professor que foi buscar o RG na casa dela. No Recife, uma candidata passou mal e precisou da ajuda de um bombeiro para conseguir entrar no local de prova.

De modo geral, a aplicação do exame ocorreu sem problemas pelo país. Houve contratempos pontuais, como em Teresina, em que candidatos precisaram trocar de local de prova após a fiação da escola onde fariam a prova ter sido furtada. Ou em Maringá (PR), em que a prova foi cancelada em um dos locais devido a quedas de energia. Foi o mesmo problema registrado em uma faculdade na cidade de Escada (PE).

Da Redação