Votuporanga: Idoso morre de meningite

Um idoso de 68 anos morreu em consequência de uma meningite, em Votuporanga. O caso aconteceu no dia 7 de janeiro, mas foi divulgado pela Secretaria de Saúde do município apenas nesta semana. Esta é a primeira morte pela doença na cidade em 2018. Segundo a pasta, a vítima morava na Zona Sul da cidade.

A meningite é uma inflamação das membranas que envolvem o cérebro e a medula espinhal (conhecidas por meninges). É mais frequente na infância — 70% dos casos ocorrem antes dos cinco anos — e provoca sequelas permanentes em 25% dos sobreviventes. Como é uma doença que atinge um centro nevrálgico do corpo, pode deixar lesões graves. As mais comuns são:
 Perda de audição;
– Problemas de memória e concentração;
 Dificuldades de aprendizagem;
 Epilepsia;
 Perda parcial ou total de visão;
 Problemas motores e dificuldades de equilíbrio.

A meningite pode ser provocada por bactérias, fungos ou vírus. Em alguns casos, mais raros, pode resultar de reações medicamentosas ou outras doenças sistêmicas. Há vários tipos de meningite, mas a bacteriana e a viral são as mais comuns.

Muitas vezes os primeiros sintomas são semelhantes a uma gripe. Por isso, diz o especialista, é fundamental estar atento e reconhecer os sinais. A maioria das pessoas com meningite apresenta:
 Febre;
………..
 Dor de cabeça;
………..
 Rigidez da nuca (dor e dificuldade em movimentar o pescoço).

Em alguns casos podem aparecer:
 Náuseas;
………..
– Vómitos;
………..
 Alterações do estado de consciência;
………..
 Convulsões;
………..
 Alterações da pele como erupções cutâneas;
Nota: na meningite viral os sintomas podem ser ligeiros; na bacteriana tendem a ser mais intensos.

Uma das formas de prevenção passa pela vacinação. Algumas vacinas evitam a meningite por meningococo, pneumococo e haemophilus e são administradas na infância.

Em Rio Preto, de acordo com os números da Secretaria de Saúde, em 2016 foram aplicadas 15.727 doses da vacina meningocócica C lembrando que cada criança recebe 3 doses da vacina para ficar imunizada.

Da REPORTAGEM

Colaboração: Arthur AVILA

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS