Vida nova: GCM ganha prótese e recebe alta do Hospital Lucy Montoro

O tratamento de reabilitação durou cerca de sete meses

Um novo recomeço. Passados quase nove meses do fatídico dia em que foi atingido com um tiro na perna direita e outro no braço esquerdo, durante um assalto a uma joalheira no centro de Rio Preto, em 15 de julho, o GCM Cleyton José da Silva Gomes, 32, recebeu alta do Hospital Lucy Montoro, onde passava por sessões de reabilitação e adaptação ao uso da prótese na perna direita, que teve que ser amputada em 28 de julho.

A rotina de exercícios fisioterápicos e condicionamento físico começou no início de setembro do ano passado e eram feitas três vezes por semana, com sessões de uma hora aproximadamente. Após sete meses no processo de reabilitação, a equipe médica que acompanhou o GCM comemora o bom resultado. “O processo foi muito bom porque ele é jovem e o objetivo final da reabilitação e do nosso trabalho é conduzir o ser humano de volta ao seio da comunidade”, disse a diretora do Hospital Lucy Montoro, Regina Chueire.

Gomes recebeu uma prótese alemã com lâmina, normalmente usada também por paratletas, que contém um joelho artificial que reproduz o movimento humano. Ele comenta que a reabilitação foi um processo trabalhoso, mas com todo apoio que recebeu conseguiu superar esse obstáculo. “Foram quase nove meses sem andar, mas com o apoio do pessoal do Lucy e da família deu para tirar de letra. Agora é uma experiência nova começar a caminhar de novo, sem dúvida é uma satisfação muito grande e a esperança de ser cada vez melhor”, afirmou o GCM. Todo o tratamento foi custeado pela rede Lucy Montoro.

Com um carro adaptado, Gomes já dirige e se locomove sem necessitar do auxílio de terceiros, porém ainda pretende conseguir desenvolver atividades que até então eram comuns antes do incidente. “Eu sempre fui muito ativo, eu era corredor e gostava de bike. Uma das coisas que me faz falta hoje é correr, então espero num futuro próximo poder voltar a correr”.

O guarda municipal voltou a trabalhar em novembro do ano passado e agora realiza o atendimento telefônico do número de emergência da Guarda Civil Municipal, no período noturno. Gomes também iniciou neste ano a faculdade de direito, após ganhar uma bolsa integral de uma faculdade rio-pretense.

Por Priscila CARVALHO

SEM COMENTÁRIOS