Vereador protocola nova CPI na Câmara

O vereador Anderson Branco (PR) protocolou, ontem, a quarta Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Câmara. Desta vez, o alvo das investigações é o consórcio responsável pelo transporte público da cidade, Riopretrans, formado pelas empresas Circular Santa Luzia e Expresso Itamarati.

Com a assinatura dos vereadores Celso Peixão (PSB), Fábio Marcondes (PR), Paulo Pauléra (PP), José Carlos Marinho (PSB) e Jean Dornelas (PRB), a CPI deve ter como principal investigação denúncias de que o contrato entre Riopretrans e Prefeitura foi licitado de uma forma a favorecer as empresas vencedoras.

“Queremos saber como é feito a lisura deste contrato que a Prefeitura subsída R$ 14,5 milhões. Queremos analisar todas as claúsulas”, afirmou Anderson Branco.

Segundo o vereador, a decisão de protocolar a CPI partiu também das reclamações do povo sobre o transporte. “Começou com a questão do cancelamento da tarifa de R$ 1, dos itinerários alterados sem nenhum aviso, da falta de acessibilidade, dupla função dos motoristas”, explicou Branco.

A CPI deve ser composta por três integrantes e depois a comissão terá 90 dias para concluir a investigação. “Quero trabalhar como presidente, eu acredito que vão me indicar”, finalizou Branco.

 

Por Francela Pinheiro

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS