Vereador Jean Charles indica instalação de escola Cívico-Militar em Rio Preto

Jean Charles diz que avaliações positivas o fizeram pensar em trazer o modelo para a cidade (Foto: Cláudio Lahos)

Desde que assumiu o governo federal em janeiro deste ano, o presidente Jair Bolsonaro (PSL) deixou claro a preferência pelas ideologias militares e a forma “organizada e racional” como elas caminham.

Um dos muitos fatores que torna isso ainda mais evidente é o decreto nº 9.465 assinado em 2 de janeiro deste ano e que entrou em vigor no dia 30 do mesmo mês a respeito do novo modelo do Ministério da Educação (MEC) e que criou a Subsecretaria de Fomento às Escolas Cívico-Militares.

O MEC declarou que a ideia é programar e dar força, na rede pública de ensino, a novos modelos de gestão de alto nível, de acordo com os padrões utilizados nos colégios militares.

Com isso, o vereador coronel Jean Charles (MDB) encaminhou ao Executivo Municipal indicação para que, através do órgão competente, avalie a possibilidade da implantação desse modelo de escola em Rio Preto.

Na indicação, o coronel mencionou que o projeto prevê, por exemplo, “a atuação de militares no apoio à gestão escolar e a gestão educacional, enquanto professores e demais profissionais da educação continuarão responsáveis pelo trabalho didático-pedagógicos”.

Segundo um levantamento feito pela Polícia Militar, e divulgado em matéria da revista Nova Escola em fevereiro deste ano, já existem no Brasil 120 escolas trabalhando neste modelo em 17 Estados. A maioria delas está localizada em Goiás, Estado com altos índices positivos dentro do modelo.

O parlamentar e autor da indicação, coronel Jean Charles disse que fez o requerimento por entender se tratar de algo positivo. “São escolas reconhecidas onde estão instaladas produzem resultados positivos na formação das pessoas e reduzem os índices de violência.

Por essa razão, fiz o pedido ao prefeito. Claro que, a instalação ou não, depende de alguns requisitos estabelecidos pelo Estado. Primeiro essas escolas serão oferecidas às capitais e regiões metropolitanas e, não havendo esse interesse, as cidades que se colocam como voluntárias podem acabar contempladas. Agora, se o prefeito vai ou não acatar esse pedido, só ele pode dizer”, destacou Jean Charles.

Já o prefeito, disse que o vereador (Jean) sempre teve esse posicionamento e que já havia falado sobre o assunto em outras oportunidades. “Sou democrata, vivemos em uma sociedade plural. No sentido que o vereador coloca e, ele também sendo democrata de formação militar, é compreensível que tenhamos essa opção. Vejo na questão militar a ordem, a disciplina que é fundamental para a vida”, declarou.

Edinho ainda destacou que sempre encarou a sociedade com respeito dentro dessa pluralidade citada. “A democracia é a razão de ser de todo o povo brasileiro e sua história. Portanto, vamos analisar sem nenhum preconceito contra qualquer proposta que venha do Legislativo. Ainda não tenho um posicionamento sobre este assunto, porque sempre procuro ver da seguinte ótica: quanto vai custar? Precisamos analisar e estar sempre de acordo com as diretrizes do MEC”, finalizou o prefeito.

Por Ygor Andarde

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS