Vendas de ovos de Páscoa devem crescer 1%, aponta pesquisa

Ovos de Páscoa ainda não emplacaram nos supermercados de Rio Preto e prateleiras continuam com várias opções

Segundo pesquisa feita pela FCDLESP (Federação das Câmaras Dirigentes dos Lojistas do Estado de São Paulo), as vendas de ovos de Páscoa no interior de São Paulo não devem passar da casa de 1% de aumento, em relação a 2017.

A previsão nada otimista é confirmada pelo gerente do Supermercado JJ, em Rio Preto, Luís Carlos. “As indústrias estão vendendo cada vez menos, até que se prove o contrário nossa expectativa é baixa com relação aos ovos de Páscoa”, afirmou o gerente, que, por outro lado, espera vender outros produtos para conseguir um aumento durante este período.

“Apostamos muito em bebidas e carnes, já que é encerrado o período da quaresma, onde muita gente deixa de comer carne. Então, para a festa da Páscoa, esperamos ganhar em cima desses produtos”, completou Luís Carlos.

Ainda de acordo com a pesquisa, o consumidor deve gastar um ticket médio de R$ 60, com ovos de Páscoa. No Supermercado JJ, por exemplo, é possível encontrar ovos de Páscoa de 270 gramas, a partir de R$ 34,99 e de 474 gramas, por R$ 56,99, seguindo a média da pesquisa para o interior de São Paulo.

O levantamento feito pela FCDLESP também mostra que para o restante de São Paulo, o aumento nas vendas deve ser de 3%. “Estamos no começo do ano, cujo período é de acúmulo de contas. Por isso, vemos comerciantes com receio de fazerem grandes apostas para datas como a Páscoa, que tendem a favorecer mais o ramo de alimentação. No decorrer de 2018 teremos resultados mais positivos em outros setores. O mercado deve estar mais favorável para o crescimento do varejo esse ano”, afirmou o presidente da FCDLESP, Mauricio Stainoff.

Por Marcelo Schaffauser

SEM COMENTÁRIOS