Usuários consideram reajuste de tarifa irrisório

Foto Cláudio LAHOS

Usuários do transporte coletivo urbano de Rio Preto entrevistados pelo Dhoje ontem, no 1º dia útil após o reajuste das tarifas, consideraram o percentual de aumento irrisório.

A estudante Amanda Carvalho, que morava em Uberlândia, disse que lá a passagem era R$ 4,50 e achava caro. “Achei justo o aumento da tarifa, porque querendo ou não, o dinheiro sai do bolso de todo mundo, e o reajuste é coisa mínima”, opinou.

Para a vendedora Juliana Moreira, “se for ver, a passagem não está cara, pois se formos de mototáxi ou de táxi vamos gastar o dobro. Então vale a pena, porque pagamos R$ 3,50 e vamos até o terminal e de lá podemos pegar outro ônibus, e ir para outro bairro, então acaba saindo barato”.

O recepcionista Marcelo Rodrigues defendeu que a tarifa é realizada para haver melhora.  “Eu acho justo, se realmente melhorar o transporte para todos os usuários”, comentou.

Já a vendedora Beatriz dos Santos declarou que ficou muito cara a passagem. “Trabalhamos tanto e ganhamos tão pouco para pagarmos caro no ônibus. Acho que um ar-condicionado não muda nada”, salientou.

“Conheço uns 15 estados e pelo que vejo por aí o preço da tarifa ainda está bom aqui.  Não está tão alto assim de não deixar ninguém andar de ônibus. O mais difícil é pagarmos por esse preço, e dependendo do bairro que moramos, vamos e voltamos do trabalho em pé, por ter poucas linhas para cada bairro”, argumentou o carreteiro Gilmar dos Santos.

Os novos valores das passagens entraram em vigor neste domingo. Para os usuários de cartão, o preço passou de R$ 3,20 para R$ 3,30 e para o passageiro que pagar em dinheiro o valor saiu de R$ 3,30 para R$ 3,50.

O secretário de Trânsito, Transportes e Segurança de Rio Preto, Amaury Hernandes, afirmou que o reajuste foi decidido após análise do índice contratual.

“No momento, temos 36 ônibus circulando com ar-condicionado, acessibilidade a cadeirantes e acesso à rede wi fi. Outros 24 irão entrar em operação, a partir do meio do ano. Ao todo, serão 60 ônibus”, finalizou Amaury.

Por Verônica MAESTRELLA

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS