Um gesto de amor ao próximo chamado doação de sangue

Hemocentro de Rio Preto está com o estoque abaixo do ideal. Hoje, em função da campanha, preparou uma ação especiais para os doadores. Tyrone Camacho decidiu ser doador de sangue. Foto: Guilherme Batista

Sangue é vida e é de extrema importância o incentivo dessa doação. Com isso neste dia 25 de novembro é comemorado o Dia Mundial do Doador de Sangue, alguém que exerce uma ação simples, mas que pode salvar muitas vidas. No Brasil o número de doadores regulares aumentou pelo país nos últimos anos, porém ainda está longe de ser o ideal. Segundo o Portal Brasil, em 2014, a taxa de doação de sangue para cada mil habitantes no Brasil foi de 18,49, ou seja, 1,8%. Entre 2013 e 2014, houve aumento de 4,5% nas coletas de bolsa de sangue, passando de 3,5 milhões para 3,7 milhões. O que é significativo, mas não suficiente, já que apenas 2% da população doa sangue no Brasil.

Para este dia o Hemocentro de Rio Preto preparou uma ação especial para os doadores de sangue, com homenagens e até mesmo o sorteio de brindes. Por mês são realizadas cerca de 6 mil transfusões de sangue, sendo que o Hemocentro recebe uma média de 2 mil doadores por mês. A quantidade ideal para que o Hemocentro operasse tranquilamente seria ter uma média de 3 mil doadores/mês. Com a proximidade do fim de ano, período de férias escolares e viagens, o Hemocentro opera com o estoque em queda.

De acordo com Bárbara Cabrera Esteves, enfermeira do setor de captação de doadores, a demanda não para e o Hemocentro funciona com cerca de 60% da capacidade do estoque. “Estamos com uma média de 480 bolsas de sangue no estoque. O ideal seria que estivéssemos com cerca de 800 bolsas”. Esteves afirma que todos os tipos sanguíneos são bem vindos ao hemocentro, mas os tipos O negativo e A negativo apresentam uma queda acentuada neste momento.
A estudante Isabela Scanferla, venceu o medo e doou sangue pela primeira vez. A partir de agora a jovem não pretende mais parar. “Eu esperava que fosse uma dor, mas não dói. Foi tranquilo e rápido. Agora eu pretendo vir mais vezes. É bom sempre ajudar quem precisa, a gente nunca sabe quando vamos precisar”, disse.

De forma curiosa o jovem Tyrone Camacho decidiu ser doador de sangue. Ele conta que sempre teve essa vontade, mas que depois de receber uma mensagem do Hemocentro no celular afirmando que precisavam de doadores, ele se tornou um doador. “Depois que recebi a mensagem, me despertou mais vontade de ser doador de sangue. No dia seguinte já fui ao hemocentro e hoje já é a segunda vez que estou doando. Na época foi até interessante porque não tinha cadastro no hemocentro e não sei como me mandaram a mensagem”, contou.

O estudante Carlos da Silva Júnior já é doador assíduo há mais de um ano e também está inscrito no cadastro de doadores de medula óssea. “Eu acredito muito na empatia e na reciprocidade, no que tange a nós tratarmos os outros como gostaríamos de um dia ser tratados. Eu vejo que a doação de sangue, assim como também a doação de medula óssea e órgãos, não é nada além daquilo que nós devemos fazer, porque um dia caso nós precisemos, nós esperamos que as outras pessoas façam por nós. Então como um ato simples de humanidade, eu acredito que é um dever e um ato de amor”, concluiu.
Quem tiver interesse em doar sangue o Hemocentro de Rio Preto fica aberto todos os dias da semana, inclusive aos feriados, das 7h às 13h.

Por: Priscila CARVALHO

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS