Três escolas notificam surto da doença Mão-Pé-Boca em Rio Preto

Após ser diagnosticada com Mão-Pé-Boca, as unhas da pequena Alice, de um ano e sete meses, começaram a cair

Nos últimos dias Rio Preto registrou surto da doença mão-pé-boca em três escolas municipais. A doença que é causada pelo vírus Coxsackie da família dos enterovírus (que habitam o sistema digestivo), normalmente afeta crianças antes dos cinco anos de idade, mas também pode acometer os adultos.

A Secretaria de Saúde do município não pode informar o nome das escolas afetadas pelo surto, mas a equipe do Jornal DHoje apurou que  pelo menos quatro crianças tiveram a doença na Escola Municipal Dom José Joaquim Gonçalves, no bairro Vila Boa Esperança, e outros dois casos também foram registrados na Creche Izaltina Maria, no bairro Caic.

A transmissão da doença se dá através das fezes ou saliva, com isso as crianças que vão à escola podem se contaminar com o simples contato das gotículas de saliva de outra criança infectada ou também através de algum alimento ou objeto contaminado pelo vírus. “Essa doença é uma virose, causada por vírus, e pode provocar lesões tipo estomatite, aftas na cavidade oral, e pode também aparecer erupções cutâneas como pequenas bolhas nos pés e nas mãos. Ela acomete principalmente as crianças que vão para as escolas e creches”, explicou a pediatra chefe da UTI neonatal do Hospital da Criança de Rio Preto, Maria Carmen Lunardi Monteiro de Carvalho.

O ciclo do vírus dura em torno de cinco a sete dias, sendo que após esse período a criança tem a melhora dos sintomas. Neste período os médicos orientam aos pais evitarem levar os filhos a escola, para evitar a transmissão. “A doença pode se iniciar como se fosse resfriado comum, porque às vezes no primeiro dia não aparecem as bolhinhas, que vão aparecer no segundo ou terceiro dia”, disse Carvalho.

De acordo com Lívia Villanova, mãe da pequena Alice, de um ano e sete meses, a princípio a filha foi diagnosticada erroneamente com dermatite, sendo que após uma segunda consulta médica foi constatado Mão-Pé-Boca. A criança teve febre por três dias e após isso, apresentou manchas vermelhas nas pernas, sola dos pés, braços, palmas das mãos e partes íntimas. “Na semana passada as unhas dos pés e das mãos da minha pequena começaram a descolar e agora estão caindo. Levei-a até sua pediatra e junto com as fotos que tirei das feridas daquela época foi diagnosticado a Mão-Pé-Boca”, finalizou Villanova.

 

Sintomas característicos da doença mão-pé-boca:

– Febre alta nos dias que antecedem o surgimento das lesões;

– Aparecimento na boca, amídalas e faringe de manchas vermelhas com vesículas branco-acinzentadas no centro que podem evoluir para ulcerações muito dolorosas;

– Erupção de pequenas bolhas em geral nas palmas das mãos e nas plantas dos pés, mas que pode ocorrer também nas nádegas e na região genital.

Por Priscila CARVALHO

SEM COMENTÁRIOS