Thanos Simonattoi: nova espécie de dinossauro carnívoro descoberto na região de São José do Rio Preto

Pesquisadores do Museu de Paleontologia Pedro Candolo, de Uchôa (500 km de São Paulo), comemoram o registro de uma nova espécie de dinossauro que viveu na região Noroeste Paulista há 80 milhões de anos. Trata-se do Thanos Simonattoi, um abelissaurídeo que tinha cerca de 5 metros de comprimento e disputava com os megaraptores o topo da cadeia alimentar na região de Ibirá, município próximo de São José do Rio Preto/SP.

 

Dhoje Interior

A espécie foi descrita em trabalho pelos Paleontólogos Fabiano Iori e Rafael Delcourt e os fósseis localizados em sítios arqueológicos da região de Ibirá e Uchoa. A descoberta consiste na primeira espécie descrita para a região de Ibirá e também da primeira espécie de dinossauro carnívoro conhecida para o Cretáceo da região Sudeste de São Paulo.

 

A existência de fósseis na região de Ibirá (SP) data da década de 1960. Pesquisadores da cidade de Uchoa coletaram materiais por décadas, assim como professores de várias universidades.

Em 1994, a equipe do Museu de Paleontologia de Monte Alto começou a busca por fósseis na região e contou com o apoio do sitiante Sérgio Luis Simonatto, que conhecia muitas localidades com fósseis, pois desde criança brincava com dentes de dinossauros.  Ele se tornou um importante colaborador para a descoberta dos fósseis e em 1995 a equipe de Monte Alto encontrou um fóssil em uma parede rochosa, porém a vegetação impediu a retirada total e apenas uma parte do fóssil foi coletada. Em 2006, o paleontólogo argentino Fernando Novas viu a peça exposta no Museu de Monte Alto e disse se tratar da segunda vértebra cervical de um dinossauro carnívoro.

Desde então o paleontólogo Fabiano Vidoi Iori passou a buscar pelo restante da peça. Em 2014, um artigo na Revista Brasileira de Paleontologia descreveu aquele pedaço de vértebra, entre outros fósseis. Nesse mesmo período (2014) uma forte ventania derrubou algumas árvores no sítio paleontológico e revelou ali, na parede de origem do fóssil, o restante da vértebra.

A descoberta resultou na criação do Museu de Paleontologia Pedro Candolo em Uchoa, em 2016.  No início de 2018 o professor doutor Rafael Delcourt (UNICAMP) analisou o fóssil e observou um conjunto de caracteres não presentes em nenhum outro dinossauro, o que tornava aquela vértebra única e permitia atribuí-la a uma nova espécie e batizá-la.

A parceria de Delcourt e Iori resultou num estudo publicado neste mês de novembro/2018 na revista Historical Biology, no qual é apresentado para a comunidade científica o terópode Thanos simonattoi. Thanatos é um termo grego que significa morte e que também dá nome ao personagem da Marvel Thanos, já simonattoi é uma homenagem ao sitiante Sérgio Simonatto.

No próximo dia 6 de dezembro, os pesquisadores do Museu de Uchoa farão a primeira apresentação pública dos fósseis do novo dinossauro, que entra para a história como uma espécime nova e originária de Uchoa, município próximo a São José do Rio Preto.

Por Ellen LIMA