Testemunha afirma que havia irregularidades à CEI do Combustível

Ex-servidor durante depoimento, nesta quarta-feira, à Comissão

Na tarde desta quarta-feira (24), a CEI do Combustível ouviu, na condição de testemunha, o ex-servidor da Secretaria de Serviços Gerais João Luiz da Silva. Os depoimentos foram colhidos pelos membros da Comissão Especial de Inquérito os vereadores Pedro Roberto (Patriota), presidente da CEI, e Anderson Branco (PL), relator. O vereador Marco Rillo (PT) também acompanhou o depoimento no auditório da Câmara.

Segundo informações, o ex-servidor negou qualquer conhecimento a respeito do desvio de combustível durante entre os anos de 2013 e 2017, período em que foi motorista. No entanto, o ex-funcionário disse que havia irregularidades nos equipamentos de trabalho, por exemplo, odômetros quebrados que impediam a medição da quilometragem.

Dhoje Interior

RELEMBRE O CASO

Em novembro de 2018, o vereador Marco Rillo pediu a abertura de uma Comissão Especial de Inquérito (CEI) para averiguar supostos desvios de gasolina e diesel das bombas da Prefeitura de Rio Preto.

À época, Rillo disse que chegou ao seu gabinete parte de uma planilha. “Era algo não oficial, então eu solicitei as planilhas oficiais e realmente os quatro anos que nós levantamos 2013, 2014, 2015 e 2016 houve um consumo exorbitante de abastecimento direto na bomba de combustíveis, que eram colocados em vasilhames”, disse à época o vereador Marco Rillo.

A utilização de 17 mil litros de gasolina e 23 mil litros de diesel que, em tese, seriam destinados às maquinas que fazem reparos nas ruas da cidade e outros veículos oficiais.
O caso continua sendo investigado pela CEI que agora aguarda abertura do inquérito.

Por Ygor Andrade