Suspeitos de latrocínio de empresário são presos pela DIG

Policiais da DIG (Delegacia de Investigações Gerais) de Catanduva prenderam, na manhã desta quinta-feira, dois dos quatro suspeitos do latrocínio (roubo seguido de morte) do empresário Wellington Celli, 39, ocorrido no último dia 11.

A vítima foi morta na frente da família, após se negar a entregar joias aos bandidos, na chácara onde morava, no Jardim Shangrilá.

Os acusados, que serão encaminhados à Cadeia Pública catanduvense, têm 21 e 28 anos e foram presos em suas residências. A Justiça local decretou a prisão temporária da dupla por 30 dias. Outros dois cúmplices no crime continuam sendo procurados pela polícia.

CRIME

Imagens gravadas pelo circuito de segurança da propriedade revelam o momento da invasão. Os criminosos pularam o muro lateral do terreno, que fica em uma esquina, e entraram na residência.

Além do empresário, estavam na casa sua mulher e os filhos do casal, de 9 anos e de três meses.

Como se recusou a entregar corrente e joias de ouro para os assaltantes, Celli foi atingido por quatro tiros. Sua esposa se trancou no banheiro e chamou a PM. O crime chocou a região.

Daniele JAMMAL

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS