SUS disponibiliza adesivos para tratamento de pacientes com Alzheimer

O Ministério da Saúde está disponibilizando, por meio da Farmácia de Alto Custo, adesivos que ajudam no combate ao Mal de Alzheimer para os pacientes atendidos pelo SUS (Sistema Único de Saúde). O medicamento foi liberado em abril deste ano e é uma alternativa para os comprimidos ingeridos por via oral.

“Os adesivos transdérmicos contém uma substância chamada rivastigmina, que ajuda no tratamento do Alzheimer. Ela é recomenda quando algum paciente possui alguma intolerância aos comprimidos e pode ser utilizada em qualquer fase da doença”, explica o neurologista Ricardo Funes. Ele ainda afirma que o medicamento pode ser colado nos braços, no peito e nas costas. “O adesivo deve ser trocado a cada 24 horas e depois tem que ser aplicado em outro local do corpo. Vale lembrar que é preciso higienizar a pele antes de aplicar o adesivo”, complementa.

Segundo dados da Associação Brasileira de Alzheimer (ABRAz), a cada três segundos uma pessoa no mundo desenvolve algum transtorno mental, sendo o Mal de Alzheimer e a demência vascular as mais comuns, chegando a ser responsáveis por cerca de 90% dos casos. Estima-se que 50 milhões de pessoas no mundo possuam algum problema.
Os requisitos que o Ministério da Saúde estabelece para a retirada do medicamento são: Laudo para Solicitação, Avaliação e Autorização de Medicamentos (LME); prescrição médica, cópia do Cartão Nacional de Saúde (CNS), cópia do comprovante de residência, cópia do documento de identidade e documentos do Protocolos Clínicos e Diretrizes Terapêuticas. (Colaborou: Vinicius LIMA)

 

Da REPORTAGEM

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS