Startup inovadora, que devolve dinheiro ao consumidor chega em Rio Preto

Com um ano em operação, Beblue transaciona mensalmente dezenas de milhões de reais pela plataforma e já devolveu mais de R$ 3 milhões aos consumidores, beneficiando as duas pontas da cadeia

O Beblue (https://www.beblue.com.br), empresa de meio eletrônico de pagamento que devolve ao consumidor, em dinheiro, parte do valor desembolsado em compras no varejo físico, acaba de chegar a mais uma praça do interior paulista, a cidade de São José do Rio Preto. Disponível para IOS e Android, o aplicativo é gratuito e beneficia as duas pontas da cadeia – o consumidor e o comércio. O consumidor recebe parte de seu dinheiro de volta a cada compra realizada em um estabelecimento comercial credenciado à rede Beblue e, o comércio, consegue fidelizar e trazer novos clientes, aumentando assim seu volume de vendas. Em Rio Preto, o Beblue conta com diversos parceiros filiados, dentro os quais vale destacar: Icecreamy, Lugs, postos de gasolina Monte Carlo, Kurokawa (restaurante japonês) e Montana Grill.

“Com o lançamento em Rio Preto, fortalecemos nossa atuação no interior do Estado de São Paulo, que é uma região estratégica para nosso negócio. Acreditamos muito no potencial econômico da cidade e temos confiança que nossa ferramenta contribuirá para fomentar, ainda mais, o consumo no varejo local, gerando valor tanto para os consumidores quanto para os comerciantes”, destaca o fundador da Beblue, Daniel Abbud.

 

O funcionamento da plataforma é muito simples:

1-    Faça o download gratuito do aplicativo

2-    Cadastre-se

3-    Comece a usar.

 

Assim, ao consumir algo em um restaurante credenciado à rede Beblue, por exemplo, o consumidor avisa que quer pagar com a máquina Beblue, que aceita as bandeiras Visa e Mastercard nas modalidades de débito ou crédito. Ao final do pagamento, basta digitar o CPF no terminal POS (a maquininha de cartão) para receber de volta, imediatamente, o crédito de um percentual do valor da compra – que pode variar de 1 até 200%. Com o saldo acumulado, o consumidor poderá realizar novas compras em qualquer estabelecimento parceiro do Beblue ou até mesmo transferir parte do saldo para um amigo.

O comércio, por sua vez, conta com o benefício de poder utilizar ferramentas inteligentes do Beblue que contribuem para ampliar a receita do estabelecimento por meio do aumento de frequência dos clientes atuais (fidelização), elevação do ticket médio de compra e captação de novos consumidores. Para tanto, os estabelecimentos parceiros têm acesso aos dados compilados pelo Beblue, a partir do cruzamento de informações do universo de consumidores, que ajudam a entender melhor e mais profundamente cada um deles. Todas as informações podem ser acessadas num portal exclusivo.

Dessa forma, é possível desenvolver ações de vendas específicas para impactar perfis semelhantes que ainda não são clientes. E isso tudo dentro da mesma plataforma. “É muito difícil para o comerciante ter que gerir as demandas rotineiras relacionadas ao seu negócio e, ao mesmo tempo, desenvolver relacionamento e comunicação com seus clientes, atuais e potenciais. Nossa proposta é, justamente, oferecer uma solução simples e automatizada, que livre o comerciante desse trabalho. No fundo, existem apenas duas formas de ampliar as vendas: vender mais para o mesmo cliente ou vender para um novo. E isso só é possível por meio do relacionamento e da comunicação”, complementa Daniel Gava, outro sócio fundador da startup.

 

Sobre o Beblue

Fundado em Ribeirão Preto (SP), o Beblue (https://www.beblue.com.br) é hoje a principal startup brasileira no setor de meios eletrônicos de pagamento e está se consolidando como a maior empresa de recompensa nesse segmento. Em apenas um ano de existência, o aplicativo conta com mais de 1 milhão de consumidores cadastrados e, em média, 100 novos estabelecimentos comerciais são credenciados todos os dias.

Atualmente, a startup está presente em quase 10 cidades, distribuídas nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Santa Catarina, Distrito Federal, Florianópolis, Goiás, Mato Grosso do Sul e Minas Gerais. A expectativa é de que, até o fim de 2017, o Beblue esteja em operação em todos os estados.

Da REDAÇÃO

SEM COMENTÁRIOS