Sonho de construir a casa própria ficou mais caro nos últimos anos

Nem só de flores vive o setor da construção civil, com as altas taxas de desemprego e mudanças no financiamento imobiliário, o setor registrou uma leve queda de 10% a 15% em vendas na construção civil

Diante dos altos e baixos na área da construção civil, atualmente o setor vive um período de estabilização. Mas para isto as construtoras precisaram se adequar as novas necessidades dos clientes, já que o preço do m² construído está mais caro do que há quatro anos e o poder aquisitivo dos consumidores não acompanhou o mercado imobiliário.

Há quatro anos, o valor do metro construído cobrado pela Caixa Econômica Federal em construções do padrão Minha Casa, Minha Vida era de R$ 1 mil; hoje esse valor está em R$ 1,3 mil. Segundo o engenheiro civil Lucas Grande, os valores dos terrenos também ficaram mais caros, passando da faixa dos R$ 45 mil para os R$ 70 mil, atualmente. “A motivação da valorização do setor imobiliário foi o grande aumento de construções e a demanda neste setor, que impulsionou o aumento dos valores”, comentou.

Para não ter queda nas vendas e amargar prejuízo, as construtoras fizeram ajustes e otimizaram projetos, buscando agradar aos compradores. Agora as construções são baseadas em imóveis de 45 m² e 50 m², com plantas integradas, espaços otimizados, mas sem perder harmonia e com preços não tão elevados. “Com a instabilidade econômica as construtoras prestaram atenção no público e reduziram o tamanho das construções para atingir a faixa de poder aquisitivo das pessoas. Há quatro anos com R$ 150 mil você comprava uma casa com 75 m², hoje com o mesmo valor você consegue comprar uma casa com 55 m²”, ressaltou.

Nem só de flores vive o setor da construção civil, com as altas taxas de desemprego e mudanças no financiamento imobiliário, o setor registrou uma leve queda de 10% a 15% em vendas na construção civil. “A Caixa Econômica ficou mais exigente com a liberação de crédito para a compra de imóveis, limitando o acesso ao crédito, além das altas taxas de desemprego que ajudaram nessa leve queda.”

Apesar da alta oferta de imóveis no mercado, o engenheiro explica que comprar na planta é mais em conta do que financiar a casa já pronta. “Comprar na planta gera uma economia de 10 a 15% no valor final, em comparação a financiar a casa já pronta”, concluiu.

 

Por Priscila Carvalho

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS