Sonho alcançado: Weilers vira sobre o Lizards e é campeão da Supercopa

Elenco rio-pretense posa com o esperado troféu de campeão da Supercopa São Paulo de Futebol Americano

Com desfalques na defesa, jogadores suspensos, de virada, sofrido, como tinha que ser. Na tarde deste domingo (9), na cidade de Leme, o Rio Preto Weilers bateu o Leme Lizards, por 21 a 13, na final da Supercopa São Paulo de Futebol Americano e conquistou seu primeiro título estadual da história. A maior conquista da equipe rio-pretense em sete anos de vida.

A partida começou tensa e o primeiro touchdown só saiu faltando 15 segundos para o fim do primeiro quarto. Em uma jogada de terceira descida para 15 jardas, o ataque do Lizards conseguiu concluir o lance e abrir 6 a 0.

Mas, na volta para o segundo quarto, a defesa rio-pretense pressionou e conseguiu um fumble. Na sequência, o norte-americano Jaylen anotou o primeiro TD dos Weilers e Ganso converteu o extra point virando o placar: 7 a 6.

Ainda no segundo quarto, os Weilers chegaram ao segundo touchdown no passe de Jaylen para Salles e abriram 14 a 6.

Depois de passar em branco no terceiro quarto, as equipes voltaram para o tudo ou nada no quarto período. Em outro passe de Jaylen, dessa vez para Ganso, os rio-pretenses fizeram 21 a 6, e praticamente colocaram a mão na taça. Antes do fim, a equipe da casa conseguiu mais uma conversão de TD e diminuiu para 21 a 13, porém já era tarde demais, e o título, inédito, ficou nas mãos do Rio Preto Weilers.

“Esse título vai consolidar. A gente não vai ser mais um time treinando no parque para jogar. Vão ter que entender que futebol americano em Rio Preto é uma realidade. Campeão invicto, trabalho feito com honestidade, esforço, a gente soa sangue, a gente chora sangue. Então, o pessoal precisa entender isso aí, abrir a cabeça para outras modalidades, entender que isso não é brincadeira e quanto mais apoio a gente tiver melhor será”, afirmou o presidente da equipe rio-pretense, Matheus Camargo, ao final da partida.

“A gente planejou isso. Falei para o meu capitão, o Maicoul, quando a gente levantou a taça. Ele perguntou como eu estava me sentindo, e eu disse que não sabia o que falar. Eu já acreditava nisso e foi só fazer o que a gente tinha planejado. É muito massa ver o elenco, que queria ser campeão, e a gente mereceu”, concluiu Matheus, que ressaltou a sequência dos Weilers para o restante da temporada e voltou a falar sobre o sonho da primeira grande taça.

“Conseguimos preparar os jogadores para essa conquista. A conquista dentro de campo é deles, fora de campo com a diretoria, só que um fato complementou o outro. Então, fora de campo, mesmo sem a estrutura que eu sonhava, a gente conseguiu fazer com que os caras entendessem e buscassem esse sonho juntos. Então, foi um sonho dos jogadores da categoria de base, dos aposentados, da diretoria, de tudo mundo que sonhou junto e conquistou. Agora, para a Liga Nacional, o objetivo é ser campeão. A gente precisa conseguir apoio para a estrutura ser legal nessa Liga Nacional”, finalizou o presidente.

Por Marcelo Schaffauser

SEM COMENTÁRIOS