“Socorro, meu filho não estuda” é tema de palestra em Rio Preto

O seu filho não faz a lição de casa, não gosta de estudar e sempre tem uma desculpa para adiar os estudos e até mesmo para não ir à escola. Se você pai ou mãe está passando por uma dessas situações, está na hora de mudar a rotina dentro de casa e criar um ambiente favorável para aprendizagem. Para ajudar nessa missão aparentemente impossível, as educadoras e especialistas em neurociência cognitiva Roberta Bento e Taís Bento, realizam uma palestra “Socorro, meu filho não estuda”, no auditório do Centro de Convenções da Acirp (Associação Comercial e Empresarial de Rio Preto), nesta quarta-feira (10), a partir das 19h30, para pais e convidados.

Além da palestra, as especialistas, no período da manhã, vão conversar com os alunos do Colégio Anglo e propor estratégias de aprendizagem para que o rendimento dos jovens em sala de aula seja ainda melhor. O elo das palestrantes vai além da especialização, Roberta é mãe de Taís e as duas entendem bem como é importante à participação dos pais na vida escolar dos filhos.

Juntas, lançaram um livro, do mesmo nome da palestra, e um projeto online (www.meufilhonaoestuda.com.br), com o objetivo de ajudar e oferecer dicas às famílias de como criar uma rotina de estudos em casa para que o desempenho escolar e a relação com os estudos dos filhos mudem para melhor. “Um dos problemas dessa geração é a falta de concentração e foco, devido ao uso existente das tecnologias, que muitas vezes é usada somente de forma errada, prejudica o desempenho das crianças e jovens na escola. Os pais também têm a sua culpa, por falta de tempo e paciência, acabam perdendo o controle em cima deles”, diz Roberta.

De acordo com as especialistas, geralmente a criança e o adolescente vão mal na escola porque não desenvolveram as habilidades básicas para os estudos. “O ideal que os pais incentivem o estudo ainda nos primeiros anos de vida, através da introdução dos livros e das brincadeiras nos parquinhos. Alguns brinquedos como balanço, gira a gira e gangorra, podem ser responsável pelo equilíbrio e concentração e ajudam no desenvolvimento da criança, quando elas tiverem entre os 11 a 13 anos”.

Outra situação é que eles evitem usar de castigo para proibir o uso, essa ação ao contrário que muitos pensam, não ajuda nenhum pouco a mudança dos hábitos. “O certo é que os pais façam um planejamento, não eliminar o uso da tecnologia, cada coisa tem o seu tempo e deve ser respeita por cada”.

A palestra acontece no centro de Convenções da Acirp – Av. Bady Bassitt, 4052. Informações: Secretaria Anglo Rio Preto (17) 3212-7871.

Da Redação

 

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA