Sobe para 47 números de investigados por coronavírus em Rio Preto e Brasil registra 7ª morte

A Secretaria de Saúde de Rio Preto atualizou, na tarde desta quinta-feira (19), as notificações de casos suspeitos de coronavírus (COVID-19) e informou que até o momento foram 59 registros, sendo dois casos positivos, 47 casos suspeitos em investigação e dez casos descartados.

Em todo o país, até ontem, foram confirmadas sete mortes relacionadas a Covid-19. Na capital paulista, foram cinco mortes, o caso mais recente trata-se de um homem de 77 anos, com comorbidade, que residia na grande de São Paulo. As outras quatro mortes foram registradas na quarta-feira (18). Além de São Paulo, o estado do Rio de Janeiro confirmou duas mortes por COVID-19.

Dhoje Interior

Segundo a secretaria estadual de Saúde de São Paulo, foram confirmados 286. O Estado também tem, até o momento, 7.669 suspeitos. A equipe do Centro de Vigilância Epidemiológica está trabalhando na contabilização de casos descartados. Em todo o país a soma chega a 621 casos da doença.

Álcool em gel a preço de custo
Na tarde, desta quinta-feira (19), o governador João Doria anunciou um acordo com supermercados para oferta de álcool gel a preço de custo em todas as regiões do estado. O produto é um dos principais itens recomendados por autoridades de saúde para prevenção e combate ao coronavírus.

“A partir de 23 de março, os supermercados venderão o produto com margem zero. Nenhum valor adicional”, afirmou Doria.“Isso certamente vai impor uma redução no preço para o consumidor”, acrescentou. A medida ainda não abrange o álcool gel vendido em farmácias, mesmo aquelas que funcionam dentro de supermercados.

Segundo o Governador, o preço promocional deve começar a valer a partir da próxima segunda-feira (23). Os lojistas se comprometeram a praticar no varejo o valor que os produtores cobrarem no atacado pelo álcool gel.
Doria também afirmou que o acordo foi facilitado por uma decisão do Ministério da Saúde. A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) permitiu alteração nos protocolos de produção do álcool gel para aumentá-la na escala exigida pela pandemia.

A procura pelo álcool gel em São Paulo aumentou a ponto de provocar desabastecimento em praticamente todas as regiões do estado. Especialistas em saúde recomendam o uso frequente do produto para higiene das mãos e também de objetos, móveis e superfícies que possam ter sido contaminados pelo coronavírus.

Fim da aglomeração
O Governador João Doria recomendou também nesta quinta-feira (19) a suspensão de celebrações com público em todos os espaços religiosos da Região Metropolitana de São Paulo por 60 dias. A expectativa é que templos e igrejas cumpram a medida a partir da próxima segunda-feira (23) como forma de evitar a propagação do coronavírus.

“A prioridade absoluta do Governo de São Paulo é a proteção de vidas”, disse o Governador. “A recomendação é para que templos e igrejas evitem missas, cultos, aglomerações ou celebrações”, afirmou Doria. Por enquanto, a recomendação não se estende a espaços religiosos do interior e do litoral.
A recomendação do Governo do Estado não impede que igrejas e templos permaneçam abertos durante a crise provocada pela pandemia da COVID-19. Os espaços poderão continuar a receber fiéis para orações e orientação religiosa individual, mas segundo regras específicas para mitigar a circulação do vírus.

“A medida não significa o fechamento de templos ou espaços de orações”, reforçou o Governador. Doria disse que uma das medidas recomendadas a líderes religiosos é que os fiéis mantenham distância mínima de três metros entre si durante as orações individuais.

Férias antecipadas de 150 mil professores

A antecipação das férias e recesso escolar de 150 mil professores da rede estadual, foi anunciada ontem (19), pelo governador Doria. Além das duas semanas de férias que estavam previstas para o mês de julho, terão início na próxima segunda (23), as duas semanas de recesso que aconteceriam em abril e outubro definidas no novo calendário. A medida ocorre em prevenção ao contágio e à transmissão do novo coronavírus.

A Secretaria da Educação já havia autorizado o trabalho remoto para servidores com 60 anos ou mais, gestantes e portadores de doenças respiratórias crônicas, cardiopatias, diabetes não controlada, hipertensão, pessoas em tratamento oncológico, lúpus e HIV que atuem nas escolas, diretorias de ensino e órgãos centrais.

Entre abril e maio, a Secretaria da Fazenda e Planejamento deve efetuar o pagamento das férias a 150 mil professores da rede estadual. Estima-se a destinação de R$ 130 milhões para efetivar o pagamento.

Aulas suspensas
Também como medida de segurança, as aulas na rede estadual começaram a ser suspensas gradualmente desde a última segunda (16). As unidades permanecem abertas até esta sexta (20).

A partir da semana que vem, 100% das aulas ficam suspensas por tempo indeterminado e não haverá atendimento ao público nesse período.
A Secretaria da Educação estuda parcerias com empresas de tecnologia para disponibilizar conteúdos por meio de ensino a distância durante o período de suspensão. A pasta analisa a questão do fornecimento de merenda para os estudantes mais vulneráveis.

 

Por Mariane DIAS