Sesc Rio Preto recebe “Um canto para Carolina”, espetáculo inspirado na obra “Quarto de Despejo” da autora Maria Carolina de Jesus

Teatro - Um Canto para Carolina - Foto: Andre Hoff

No próximo domingo, dia 8, às 15h30, o Sesc Rio Preto recebe o espetáculo “Um canto para Carolina”, da Cia. dOs Inventivos. A apresentação acontece no teatro do Sesc e os ingressos podem ser adquiridos na Central de Atendimento da unidade a partir de cinco reais. Crianças até 12 anos não pagam.

Inspirado na obra “Quarto de Despejo – Diário de uma Favelada”, da autora mineira Carolina Maria de Jesus, o espetáculo dialoga com o público infantil ao mostrar para as crianças as injustiças e contradições em que vivem outras tantas crianças no país. Na peça são abordadas questões como o medo da morte, o questionamento das diferenças sociais, as relações com a sociedade e com a família.

Segundo o diretor Flávio Rodrigues: “os jovens ainda não estão embrutecidos pela força que naturaliza as diferenças sociais, tão enraizadas em nossa sociedade. Eles são a base para a luta de combate à intolerância, aos racismos, ao machismo e a tudo que nos oprime cotidianamente”.
Na trama, os irmãos João, José e Vera recebem de presente o primeiro exemplar da publicação do livro-diário “Quarto de Despejo – Diário de uma Favelada”, escrito por sua mãe, Carolina Maria de Jesus. Mergulhados naquelas páginas, eles revivem a luta dela para lhes proporcionar uma vida melhor.

“Um canto para Carolina” faz parte do projeto Cia. dOs Inventivos em Revista! 10 anos de (R)existência nas ruas, contemplado no Programa Municipal de Fomento ao Teatro para a cidade de São Paulo – 26° edição.

Sobre a Cia. dOs Inventivos

A companhia surgiu no ano de 2004, em São Paulo, a partir de um pequeno coletivo de estudantes em formação na Escola Livre de Teatro de Santo André/SP. Em 2005, com o incentivo do Vai – Programa de Incentivo as Iniciativas Culturais da Cidade de São Paulo, montaram seu primeiro espetáculo.

Sobre a obra Quarto de despejo – Diário de uma favelada

Publicado em agosto de 1960, a obra é uma reunião de cerca de 20 diários escritos pela mulher negra, mãe solteira, pouco instruída e moradora da favela do Canindé (em São Paulo). O livro narra de modo fiel o cotidiano passado na favela. Os relatos foram escritos entre 15 de julho de 1955 e 1 de janeiro de 1960. No texto a autora procura sobreviver como catadora de lixo na metrópole de São Paulo, tentando encontrar naquilo que alguns consideram como sobra o que a mantenha viva. Quarto de Despejo foi um sucesso de vendas e de público porque lançou um olhar original da favela e sobre a favela. Traduzido para treze idiomas, Carolina ganhou o mundo e foi comentada por grandes nomes da literatura brasileira como Manuel Bandeira, Raquel de Queiroz e Sérgio Milliet. No Brasil, os exemplares alcançaram uma tiragem de mais de 100 mil livros vendidos em um ano.

Sobre Maria Carolina de Jesus

Nascida no dia 14 de março de 1914, em Minas Gerais, Carolina Maria de Jesus foi mulher, negra, mãe solteira de três filhos, catadora de lixo, favelada, marginalizada. Instruída até o segundo ano em uma escola primária de Sacramento, interior de Minas Gerais. Nos três primeiros dias após o lançamento, mais de dez mil exemplares foram vendidos e Carolina virou um fenômeno literário da sua geração. No dia 13 de fevereiro de 1977, a escritora faleceu, deixando seus três filhos: João José, José Carlos e Vera Eunice.

SERVIÇO

ESPETÁCULO INFANTIL
UM CANTO PARA CAROLINA
Dia 8, domingo, às 15h30. Teatro. 228 lugares. Livre.
Grátis para crianças até 12 anos.
R$17,00 (Inteira)
R$8,50 (Aposentados, pessoa com mais de 60 anos, pessoa com deficiência, estudante e servidor de escola pública com comprovante)
R$5,00 (Trabalhador do comércio de bens, serviços e turismo, credenciado no Sesc e seus dependentes).

Da REDAÇÃO

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS