Seminário Jurídico reúne Poder Judiciário e sindicalistas em Rio Preto

Buffet Vila Conte de Rio Preto foi palco nesta sexta-feira (04) do Seminário Jurídico promovido pela Federação dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários do Estado de São Paulo, com apoio do TRT-15ª Região. O evento abordou as relações trabalhistas no setor de transporte rodoviário de cargas e agronegócio. Outros pontos como as mudanças na legislação trabalhista também foram debatidos neste encontro. Figuras políticas como o Prefeito Edinho Araújo e os ministros do Tribunal Superior do Trabalho (TST) Douglas Rodrigues e Guilherme Caputo também marcaram presença.

De acordo com Valdir de Souza Pestana, Presidente da Federação dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários do Estado de São Paulo e anfitrião do evento, a criação deste seminário foi para abrir a discussão de temas pertinentes ao agronegócio e principalmente as mudanças trabalhistas, numa forma de trazer tais assuntos para a população. “Estamos criando mais um seminário jurídico pra discutir as questões do agronegócio em relação aos trabalhadores do transporte e sobre a legislação trabalhista que tá aí hoje e é uma incógnita”, comentou.

Dhoje Interior

Segundo Pestana a grande preocupação é trazer para a sociedade as discussões sobre a reforma trabalhista que não foram feitas no Congresso Nacional. “Conversando com os ministros do TST, de cara muda 90 súmulas dentro do TST, que podem se desmembrar em mais 120. A grande preocupação nossa é trazer para a sociedade organizada discussões que eles não fizeram no Congresso. A sociedade ainda está perdida e os empresários continuam com uma incógnita em relação a passivos trabalhistas ou não e a nossa preocupação como sindicato é que tenha o tal do IDH (Índice de Desenvolvimento Humano), pois para nós é importante que o trabalhador tenha boas condições”, destacou.

O evento contou com três painéis de palestras tendo como palestrantes o ministro Douglas Rodrigues, ministro Guilherme Caputo e o procurador-geral do trabalho, Dr. Luis Antonio Camargo de Melo. “Ficamos muito impressionados pela quantidade e qualidade de pessoas que vieram para o seminário. Estourou as inscrições e ainda teve mais cerca de 200 pessoas querendo participar”, concluiu Pestana.

Por Priscila Carvalho