Semana conscientiza importância do aleitamento materno

DOAÇÃO DE LEITE- Banco de Leite Humano ainda não consegue atender toda a demanda dos quatro hospitais de Rio Preto

Até o próximo dia 7, Rio Preto participa da Semana Mundial do Aleitamento Materno, que incentiva à amamentação, ato benéfico tanto para mãe como o bebê. Neste ano, a 25ª edição tem como tema “Trabalhar juntos para o bem comum” e conta com o Banco de Leite Humano rio-pretense e também a participação da Faculdade de Medicina de Rio Preto (Famerp).

Durante toda a semana a Famerp sediará a Exposição Fotográfica das profissionais Ilze Ferreira e Gisele Spiewak, além da sessão de cinema “Amamentação à Luz da Primeira Hora”, que acontece hoje às 18h30, no Anfiteatro Fleury, com inscrições a serem realizadas na Diretoria de Extensão. Para Ana Maria Sabino, diretora de extensão da Famerp, ações como esta são fundamentais para a conscientização da população. “É bom, pois esclarece os benefícios do aleitamento materno e a ligação entre mãe e recém-nascido. O período de amamentação é muito influenciado pela condição emocional da mulher. Para que ocorra sem complicações, a mãe deve contar com o apoio da família e, principalmente, dos profissionais de saúde”, comentou.

Premiado neste ano por ter o maior volume de leite humano pasteurizado e a maior quantidade de doadoras do interior do Estado de São Paulo, o Banco de Leite Humano do município recebe essas doações, que abastece os quatro principais hospitais de Rio Preto, que abrangem a região. Por mês, cerca de 120 doadoras arrecadam uma média de 120 litros ao mês. Porém, de acordo com a gerente do Banco de Leite Humano, Priscila Theodoro, apesar do estoque apresentar bons índices, o número ainda está um pouco abaixo da média esperada. “Nós estamos com doadoras que estão colaborando bastante com o nosso estoque, no entanto, ele ainda não atende a demanda do nosso município. A quantidade ideal seria, aproximadamente em torno de 180 a 200 litros/mês. Mas o que conseguimos disponibilizar numa média mensal gira em torno de 120 litros de leite humano pasteurizado.”

De acordo com a gerente, os mitos em torno da doação do leite materno, são desmistificados com a doação e não interferem no aleitamento do bebê. “Existem os mitos de que vez a mulher que doe não tenha leite suficiente para o seu filho, mas esse mito é desvendado através do mecanismo do aleitamento materno. Quanto mais a mãe oferecer a mama pro seu bebê e quanto mais a mãe amamentar ou ordenhar para doação, mais leite essa mãe vai produzir e não haverá falta de leite pro bebê dela.”

As mães que estiverem interessadas em ser doadoras de leite materno precisam estar amamentando ou então ordenhando para seu bebê, estar em bom estado de saúde e com os exames de sorologia (HIV, Hepatite B e C, Sífilis) realizados nos últimos seis meses. O Banco de Leite Humano de Rio Preto fica na avenida dos Estudantes, 1886, Vila Aeroporto e o telefone é 3214-3422.

 

Por Priscila Carvalho 

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS