Sem resultado esperado, trabalhadores dos Correios encerram greve

FUNCIONÁRIOS - Durante penúltima assembleia na última quitna-feira

Mesmo sem atingir as expectativas mínimas de negociação, o Sindicato dos Trabalhadores nas Empresas de Correios e Telégrafos de Rio Preto se viu obrigado a aceitar a proposta dos Correios para encerrar a greve iniciada no último dia 26. De acordo com o presidente do sindicato, Sérgio Luiz Pimenta, o resultado não foi o esperado pela categoria.

“Vamos recusar a maioria dos itens da proposta e só temos acordo com a questão do não desconto dos dias. Do restante, iremos recusar tudo. Infelizmente através das assembleias alguns sindicatos aceitaram alguns itens da pauta e nós não poderíamos ficar em estado de greve. Teríamos problema com a empresa e o trabalhador seria o maior prejudicado.”

Ontem, segundo informações da Empresa e da Federação Nacional dos Trabalhadores em Empresas de Correios e Telégrafos e Similares (Fentect), os profissionais dos Correios de Bauru, Ribeirão Preto, Uberaba, Brasília e Espírito Santo voltaram aos trabalhos..

“Os Correios fizeram uma proposta que nós classificamos como muito perigosa, onde o primeiro ponto da proposta é a reabertura PDI, Plano de Demissão Incentivada e não podemos assinar algo que vem para enxugar ainda mais o quadro de funcionários”, enfatiza Pimenta.

Os Correios enfrentam uma severa crise econômica e medidas para reduzir gastos e melhorar a lucratividade da estatal estão em pauta.

Nos últimos dois anos, os Correios apresentaram prejuízos que somam, aproximadamente, R$ 4 bilhões. Desse total, 65% correspondem a despesas de pessoal.

 

Por Jaqueline Barros

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS