Sem perder nenhum set, João e Pezão conquistam o título do vôlei de praia

Dupla rio-pretense conquistou o título dos Jogos Regionais de Andradina sem perder nenhum set

Quatro jogos, quatro vitórias e o título invicto do vôlei de praia dos Jogos Regionais de Andradina. Neste sábado (15), os rio-pretenses João e Pezão bateram a dupla de Araçatuba, na final, por 2 sets a 0, com parciais de 18/16 e 18/16, e ficaram com o primeiro lugar, garantindo também a vaga para os Jogos Abertos.

No primeiro set, as duas duplas ficaram empatadas até o 14º ponto, quando em dois bloqueios seguidos de João, os rio-pretenses conseguiram abrir vantagem e fecharam a parcial em 18 a 16.

Na sequência da partida, João e Pezão fizeram um segundo set sem sustos. Logo de cara conquistaram uma vantagem segura, mas os adversários encostaram no placar e deixaram tudo igual: 13 a 13. Porém, os rio-pretenses voltaram a controlar o jogo e no saque na rede de Araçatuba fecharam o set em 18 a 16, conquistando o título dos Regionais.

Após serem abraçados pelo técnico Renato Alex Cioca, a dupla falou sobre a conquista. “A principal diferença foi que a gente manteve a calma. Tivemos um momento bom de abrir e eles tiveram um momento bom de chegar a empatar o placar no fim do set, só que eles estavam com a pressão. Eles tinham que ganhar o set para levar para o set decisivo, e conversando com o Pezão, só pensamos em manter a calma, pensar positivo, que as coisas iriam dar certo. E, pra mim, isso foi o fundamental”, afirmou João, que foi elogiado pelo parceiro.

“Adorei jogar do lado dele, agradeço o convite que ele me fez para jogar com ele. Estou feliz, depois de sete anos eu volto para a região. Sempre joguei em outras regiões de São Paulo, Osasco, e depois de sete anos voltar para cá e ser campeão é muito gratificante”, afirmou Pezão, que completou falando sobre a sensação de conquistar o título.

“Estamos treinando há cinco meses, a gente já jogou alguns torneios juntos, mas graças a Deus a química nossa deu certo. É fácil jogar com o “Joãozão”. Bloqueando alto lá, a gente foi se ajustando ao longo da competição, e foi muito bom, finalizou.

Por Marcelo Schaffauser

SEM COMENTÁRIOS