SEGURANÇA: PM já atua em três regiões com programa Vizinhança Solidária

Redução da criminalidade e busca de soluções para garantir a segurança de moradores, a Polícia Militar já implantou o Programa Vizinhança Solidária em três regiões de Rio Preto. O comércio central foi o primeiro a receber a iniciativa, que também está em funcionamento nos bairros São Marcos e Miguel Haddad.

“No bairro São Marcos já está muito forte. Como eles já utilizavam o WhatsApp tudo o que acontece nas ruas do bairro já jogam no grupo. É bem bacana porque a comunicação é importante e auxilia o trabalho da polícia. Quando algo está fora do normal na casa, loja, empresa do vizinho, quem notou já liga para o 190”, ressalta o tenente Claudio Ziroldo
Para que um bairro tenha um núcleo de Vizinhança Solidária, basta que um morador, representante do bairro, procure a companhia da Polícia Militar mais próxima e demonstre interesse. Um cadastro é preenchido e uma reunião é realizada com os vizinhos para que sejam informados sobre o funcionamento e as dúvidas esclarecidas. “Uma plaquinha pode colocar em frente da casa de quem está participando”, destaca o tenente.

Dhoje Interior

De acordo com a PM, no bairro São Marcos os moradores já tem notado os benefícios do programa. Os casos de furtos a residência têm diminuído, segundo moradores.
“Morei no bairro por anos, hoje só meu salão está lá. Já fui furtada antes, mas desde que temos o programa não soube de nenhum furto. Fico mais tranquila, ainda mais nesse período que estamos sem atendimento”, afirmou a cabeleireira Lia Fratte, 49 anos, que está com seu estabelecimento proibido de funcionar por causa da pandemia.

Para Laurio Siqueira, massoterapeuta, que mora no bairro São Marcos desde 2015, o programa proporcionou mais segurança aos moradores. “O nosso bairro tem dois grupos de segurança, o particular nem todos podem participar e o programa da Vizinhança Solidária, que conta com moradores, é publico e a maioria participa.”
Ainda segundo ele, após a implantação do programa não houve mais registro de assaltos no bairro.

Já os moradores do bairro Miguel Hadad instalaram câmeras que monitoram as vias. As imagens são exclusivas e a polícia só tem acesso caso algum crime seja registrado para auxiliar na investigação na identificação dos autores.
Em parceria com a Secretaria Estadual de Educação, o próximo passo da PM é colocar em prática a Vizinhança Solidária nas Escolas. Ainda não há previsão de inicio, em razão da pandemia.

Tatiana PIRES – Redação Jornal DHoje Interior

E-mail: [email protected]