Segunda rodada de reuniões com Febraban definirá horário de trabalho dos bancários

Sede da entidade no centro da cidade. (Foto:Cláudio Lahos)

Os trabalhadores de agências bancárias de Rio Preto estão aflitos pensando na possibilidade de perderem sábados, feriados e domingos como dia útil não trabalhado. Outra novidade no texto aumenta a jornada de trabalho de 6 para 8 horas.

“Essa é uma realidade que pode acontecer”, contou um gerente de banco do Bradesco que não quis se identificar.

A MP 905 encaminhada pelo presidente Jair Bolsonaro trata de vários aspectos trabalhistas que não só atingem a categoria dos bancários, mas também de outros setores.

O diretor de comunicação do Sindicato dos Bancários de Rio Preto, Daniel Fernando Vitolo Ferreira, disse que essa proposta dificilmente sobreviverá.

“Nós já tivemos uma rodada de discussões com a Febraban e dada a importância do assunto marcamos para outro dia, quinta-feira, dia 26, a segunda parte dessa reunião”.

Vitolo relembrou que bancos como HSBC e Itaú no passado atendiam em centros comerciais como shoppings em horários especiais só que essa iniciativa não surtiu efeitos positivos.

“O banco quer realizar negócios e num sábado e domingo a pessoa vai mais para resolver problemas com o cartão, com a senha”.

O representante do sindicato disse que essa medida veio de modo unilateral. “Tem que ouvir a categoria, isso será feito nessa segunda rodada de conversa”, orientou.

FEDERAÇÃO DOS BANCOS

A Febraban disse por meio de nota que a Medida Provisória 905 alinha o setor bancário brasileiro com as modernas práticas de atendimento ao público, adotadas por outros setores e em países desenvolvidos.

Ela facilita o atendimento presencial de demandas da sociedade contemporânea, cada vez mais acostumada a usar os meios digitais para realizar operações e contratar serviços e produtos financeiros.

Beneficia especialmente as parcelas da população que ainda recorrem às agências físicas dos bancos, e enfrentam dificuldades para fazê-lo nos horários comerciais, nos dias de semana.

A medida provisória colabora para adaptação do setor a um cenário com crescente adoção de meios digitais. Ela dá condições às instituições financeiras de oferecer atendimento presencial nas agências físicas como alternativa aos serviços já oferecidos no ambiente digital.

Para a Febraban, facilitar o atendimento presencial é uma das formas de favorecer a empregabilidade, em uma sociedade cada vez mais tecnológica. A medida estimula a adesão de maior número de bancos a iniciativas já realizadas aos sábados para atender demandas dos clientes, como feirões de imóveis, automóveis e máquinas agrícolas e mutirões de negociação de dívidas.

Alison Moura

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS