Secretário de Saúde elogia pacientes que faltaram às consultas para aderir ao isolamento

Aldenis Borim disse na live da Prefeitura desta sexta-feira que as pessoas que faltaram às consultas, porque os casos não eram graves e podiam esperar, estão de parabéns, pois a prioriedade agora é o isolamento para combater o vírus

Durante a atualização dos casos nesta sexta-feira, o secretário de Saúde Aldenis Borim apresentou dados referentes ao atendimento da população nas unidades básicas de saúde e centros médicos.

Dhoje Interior

De janeiro a abril deste ano, apenas na Atenção Básica nas unidades não respiratórias, houve importante queda no número de atendimentos. Em janeiro, foram 171.683 atendimentos e em abril o número caiu para 106.057 atendimentos.

No Laboratório de Patologia Clínica, no primeiro quadrimestre deste ano, os atendimentos que registraram 132.983 em janeiro caiu para 46.762 em abril. No entanto, a falta de atendimento deve ser explicada pelo número de pessoas que deixaram de procurar as unidades, o chamado absenteísmo, que chegou a 47% no mês passado.

“Grande parte desses pacientes não foram às consultas, atendendo a recomendação da própria Secretaria para que se mantivessem em casa e também para que não houvesse superlotação das salas de espera”, explicou Aldenis Borim.

Em relação ao atendimento na Atenção Especializada e no Poupatempo da Saúde, também houve queda em relação aos números quando se comparado aos primeiros quatro meses do ano passado.

Em 2019, consultas médicas de especialidade somaram 80.962 atendimentos e no mesmo período deste ano 62.904. São 58% de pessoas que faltaram as consultas pré-agendadas. Exames de imagem e diagnósticos foram 46.961 atendimentos nos quatro primeiros meses de 2019 e 37.805 neste ano, com 67% de faltosos.

“Na retomada da rotina nós teremos uma quantidade muito grande de consultas. Mas a prioridade neste momento é o coronavírus”, disse o secretário de Saúde.

A novidade é que a Unidade de Saúde do Jardim Vetorazzo que atendia apenas casos respiratórios retorna o atendimento habitual a partir de segunda-feira, dia 25. Isso se deve ao fato de que a unidade atendia uma média de apenas sete pacientes com problemas respiratórios.

“Chegamos à conclusão que poderíamos suspender mais uma unidade de síndrome respiratória para poder atender a população nas consultas de rotina. Ali é uma região com uma densidade grande de pessoas que precisam voltar sua rotina”, explicou Aldenis.

Com a decisão continuam o atendimento para casos respiratórios as unidades dos bairros Anchieta, Solo Sagrado, Estoril, Lealdade e Amizade e Faceres (para casos infantis)

Durante a atualização o secretário de Saúde comentou sobre o feriado em todo o Estado de São Paulo na próxima segunda-feira, dia 25. A decisão foi aprovada pela Assembleia Legislativa Estadual de antecipar o feriado do dia 9 de julho, a Revolução Constitucionalista de 1932. Com isso não haverá atendimento nas unidades de saúde de Rio Preto, exceto de urgência e emergência.

“Não foi possível avisar antes, então na segunda-feira não funcionará nenhuma unidade de saúde eletiva. Na terça começarão a entrar em contato com os pacientes para remarcar as consultas de acordo com a disponibilidade de vagas. Fomos pegos de surpresa”, afirmou Aldenis

Sobre uma possível retomada das atividades econômicas em Rio Preto a partir do dia 31 de maio, quando acaba o decreto estadual em vigor, o secretário disse que o governo vai seguir o plano elaborado que prevê várias etapas e critérios.

“Esse plano vai ser seguido na íntegra, se nós tivermos dia 31 condições epidemiológicas e outras. Percebemos cidades de médio e grande porte que estão falando em flexibilização sem ter um planejamento, não existe indicadores para fazer. Rio Preto não é assim”, finalizou.

Da REDAÇÃO