Saúde monitora cinco casos de suspeita de sarampo em Rio Preto

Já são 13 casos da doença em Rio Preto este ano

No início da semana o secretário de Saúde, Aldenis Borim, anunciou, na sede da Pasta, o fim da epidemia de dengue em Rio Preto. Segundo ele, a cidade entrou na fase de endemias, que são os indicativos aceitáveis da doença na cidade.

Durante entrevistas com os jornalistas, ele demonstrou preocupações com outra doença, o sarampo que, segundo informações da Saúde de Rio Preto, não é diagnosticada na cidade desde 1999.

O secretário disse que são cinco casos de suspeita da doença que estão sendo investigados e aguardando resultados laboratoriais do Instituto Adolfo Lutz e Fiocruz.

“Diante da circulação do sarampo na capital e cidades do interior paulista a Secretaria de Saúde alertou sobre a necessidade de a população procurar serviço de saúde caso apresente febre e exantema (vermelhidão ou aspecto de alergia na pele) para que as medidas de controle na suspeita de sarampo sejam adotadas”, diz a Secretaria.

A Saúde de Rio Preto diz que “quando há casos suspeitos, a Secretaria realiza o bloqueio, vacinando todos aqueles que tiveram contato com o paciente”.

Ainda de acordo com a assessoria da Saúde, a vacina tríplice viral está disponível para crianças de um ano. A segunda dose deve ser aplicada com um ano e três meses.
“Sendo assim, pessoas a partir de 1 ano e três meses até 29 anos devem ter duas doses da vacina e de 30 a 60 anos dever ter uma dose da tríplice viral”, completou.

“As coberturas nacionais, estaduais e municipais são calculadas na faixa etária infantil, na qual tivemos 97,6% de cobertura de segunda dose em 2018 e estamos com 95% de cobertura de segunda dose em 2019 até o momento. A meta de cobertura desta vacina é de 95%”, finalizou a Pasta.
Por Ygor Andrade

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS