SAÚDE FISIO – Incontinência urinária – conheça os exercícios mais eficientes

A incontinência urinária é a perda involuntária de urina. É um problema muito frequente, que pode acometer homens e mulheres de todas as idades e apresentar variadas causas. A incontinência urinária pode comprometer a qualidade de vida e a autoestima das pessoas.

Existem situações, entretanto, nas quais a incontinência urinária é uma manifestação de problemas mais graves, que podem ser seguidos por infecções urinárias e até mesmo perda da função dos rins. Nestes casos, o tratamento é necessário e urgente .

Dhoje Interior

Causas:

A eliminação da urina é controlada pelo sistema nervoso autônomo, mas pode ser comprometida nas seguintes situações:

– comprometimento da musculatura dos esfíncteres ou do assoalho pélvico;

– gravidez e parto;

– tumores malignos e benignos;

– doenças que comprimem a bexiga;

– obesidade;

– tosse crônica dos fumantes;

– quadros pulmonares obstrutivos que geram pressão abdominal;

– bexigas hiperativas que contraem independentemente da vontade do portador;

– procedimentos cirúrgicos ou irradiação que lesem os nervos do esfíncter masculino.

Tipos e Sintomas:

– incontinência urinária de esforço: o sintoma inicial é a perda de urina quando a pessoa tosse, ri, faz exercício, movimenta-se;

– incontinência urinaria de urgência: mais grave do que a de esforço, caracteriza-se pela vontade súbita de urinar que ocorre em meio as atividades diárias e a pessoa perde urina antes de chegar ao banheiro;

– incontinência mista: associa os dois tipos de incontinência acima citados e o sintoma mais importante é a impossibilidade de controlar a perda de urina pela uretra;

– enurese noturna: é a incontinência que ocorre durante o sono. O exemplo mais típico é o da criança que faz xixi na cama. Embora a maioria das crianças já tenham aprendido a controlar a micção em torno dos três aos quatro anos de idade, considera-se normal que algumas crianças ainda urinem na cama até os cinco ou seis anos.

Fisioterapia para incontinência urinária .

Os tratamentos são diversos e depende de cada caso é cada grau de envolvimento muscular.

Os exercícios mais indicados para reverter o processo de incontinência , praticamente em todas as fases da incontinência urinária, são os exercícios de Kegel ou os exercícios hipopressivos, que são uma excelente forma de fortalecer os músculos do assoalho pélvico, melhorando também a função dos esfíncteres da uretra.

Alguns métodos de utilização para recuperação da musculatura da região pélvica :

1. Cones vaginais.

2. Eletroestimulação.

3. Biofeedback.

4. Boa postura sentado.

5. Exercícios de kegel ( veja a seguir )

6. Exercícios hipopressivos ( veja a seguir )

Exercícios de Kegel

Indicados para a incontinência urinária, porque ajudam a fortalecer os músculos da região pélvica, e a aumentar a circulação de sangue no local.

Para fazer os exercícios de Kegel de forma correta, primeiro é necessário identificar o músculo do períneo. Para isso, deve-se esvaziar a bexiga, interrompendo o jato de urina, tentando assim identificar o músculo que é usado no processo. Depois, para iniciar os exercícios corretamente, é importante:

* Fazer 10 contração seguidas e parar;

* Repetir as contrações a fim de fazer, no mínimo, 3 séries completas;

* Repetir as séries 2 a 3 vezes ao dia. No total, é aconselhado fazer no mínimo 100 contrações por dia, mas não é aconselhado fazer tudo de uma só vez, porque os músculos do assoalho pélvico cansam com muita facilidade.

Depois de aproximadamente 15 dias a 1 mês, pode-se progredir, realizando o exercício de forma mais difícil. Para isso, basta segurar cada contração por cerca de 10 segundos. A série completa consiste em fazer, pelo menos 20 contrações sustentadas, em 2 períodos diferentes do dia, de manhã e no final da tarde, por exemplo.

Exercício hipopressivo

A ginástica hipopressiva permite que os músculos do períneo sejam “sugados” para cima, reposicionando a bexiga e fortalecendo os ligamentos que a sustentam, sendo muito útil para combater a incontinência urinária. Além disso, este tipo de exercícios também ajuda a controlar a incontinência fecal e a prevenir o prolapso uterino.

Para fazer a ginástica hipopressiva para tratar a perda involuntária de urina deve-se:

* Deitar de barriga para cima com os joelhos dobrados e os braços ao longo do corpo;

* Esvaziar completamente os pulmões, fazendo uma expiração forçada até que o abdômen comece a contrair sozinho;

* Após eliminar todo o ar, ‘sugar’ a barriga para dentro, como se se quisesse encostar o umbigo nas costas;

* Manter esta posição sem respirar, durante 10 a 30 segundos ou pelo tempo máximo que se conseguir ficar sem respirar.
Durante esta ‘sucção’ da barriga, deve-se contrair também os músculos do períneo, elevando ao máximo todos os órgãos para dentro e para cima, como se a pessoa quisesse que todos ficassem guardados atrás das costelas.

*Lembramos sempre da importância de um diagnóstico de imagem para que o médico avalie as condições exatas do seu problema , pois , o corpo é individual . A equipe multidisciplinar fará toda diferença para sua saúde.

Dra. Sílvia Batista – educadora , fisioterapeuta , especialista de coluna vertebral e gestora do projeto Low carb nutrição inteligente e evolução pessoa , criadora do método 3D de massagem Brasil / Paris.
@silviabatistafisiodancer
@low_carboficiall
@espacoanaJoaosaude