SAÚDE E SEXUALIDADE – Você sabe o que é vaginismo?!

O vaginismo é uma condição que gera dor na hora da relação sexual. Trata-se de um problema que afeta a cada dia mais a população feminina, por conta do estilo de vida que hoje levamos. Fiquei preocupada quando me mudei para Rio Preto e comecei os atendimentos o número de mulheres vaginicas da região precisa ser levado em consideração.

Causado muitas vezes pelo medo e estresse excessivo, algum trauma, sendo um distúrbio psicossomático, o vaginismo é uma condição na qual o espasmo muscular involuntário impede a penetração vaginal. Isso geralmente resulta em dor e desconforto para mulheres no momento do ato sexual e também dificulta exames ginecológicos, até atendimento em consultório.

Dhoje Interior

Quando uma mulher tenta inserir um objeto, como um absorvente interno ou mesmo o pênis na vagina, ocorre uma contração involuntária dos músculos do assoalho pélvico. Isso leva a espasmos musculares generalizados, dor e até interrupção temporária da respiração.

O grupo muscular mais afetado é o pubiococcígeo, músculo encontrado em ambos os sexos, que se estende desde o osso púbico até o cóccix e que forma o assoalho da cavidade pélvica, apoiando os órgãos pélvicos. Estes músculos são responsáveis pela micção, relações sexuais, orgasmo, movimentos intestinais e parto.

O Pompoarismo é uma técnica milenar auxiliar na saúde e funcionalidade desta região que, sem tratamento, pode levar à frustração e angústia, e pode piorar. No entanto, o tratamento é possível.

Fatos rápidos sobre o vaginismo

Existem diferentes formas de vaginismo e os sintomas variam entre os indivíduos.

A dor pode variar de leve a grave e pode causar sensações diferentes.

O vaginismo pode resultar de fatores emocionais, fatores médicos ou ambos.

A cirurgia geralmente não é indicada.

A toxina botulínica está sendo estudada.

Cerca de 0,5% das mulheres em todo mundo são afetadas. Os resultados geralmente são bons com o tratamento.

O tratamento, que envolve exercícios físicos e psicológicos, geralmente é eficaz.

Sintomas do vaginismo

Os sintomas variam entre os indivíduos. Eles podem incluir:

Dispareunia (relação sexual dolorosa), com sensação de aperto e dor que pode estar queimando ou ardendo;

Dificuldade para penetração durante o sexo;

Dor sexual a longo prazo com ou sem causa conhecida;

Dor durante a inserção de um absorvente interno;

Dor durante um exame ginecológico;

Espasmo muscular generalizado ou interrupção da respiração durante a tentativa de relação sexual.

Tratamento

Para diagnosticar o vaginismo, o médico terá um histórico médico e fará um exame pélvico.

O tratamento pode envolver diferentes especialistas, como um urologista, psicólogo ou sexólogo dependendo da causa.

Qualquer possível causa subjacente, como uma infecção, pode precisar ser descartada ou tratada primeiro, antes de se concentrar no vaginismo.

O objetivo do tratamento será reduzir o aperto automático dos músculos e o medo da dor, e lidar com qualquer outro tipo de medo que possa estar relacionado ao problema.

Você pode também fazer exercícios de pompoarismo de relaxamento, com auxílio de um cone vaginal, e usar bolsas térmicas quentes, lembrando sempre a importância da consulta ao ginecologista e um fisioterapeuta pélvico.

Você pode também fazer exercícios de pompoarismo de relaxamento, com auxílio de dilatores vaginais e usar bolsas térmicas quentes, lembrando sempre a importância da consulta ao ginecologista e um fisioterapeuta pélvico.

Seja seu maior compromisso, não se atrase e nem se deixe para depois. Você é agora.

Sigam meu insta para saber mais sobre pompoarismo!

Beijos e até a próxima semana.

Mirna Zelioli – Formada em pedagogia e sexóloga em formação e palestrante em vendas. Gestora comercial, sensual coach, empresária do mercado erótico, criadora do projeto SAT (Sexualidade Amor pra Todos), Projeto de Inclusão, projeto CEL (Coragem e Empoderamento e Libertação).