SAÚDE E SEXUALIDADE – Autoestima

A gente vive falando sobre autoestima, autoconfiança, autoconhecimento e muitos outros “autos” que interferem diretamente na maneira como nos comportamos, agimos e pensamos no dia a dia.

Mas você sabe exatamente o que é autoestima? Sabe se aproveitar dela para ter uma vida mais equilibrada? Se não se sente tão confiante, você sabe como melhorar a sua baixa autoestima?

Dhoje Interior

Entre livros, terapias, dicas e muita conversa sobre o tema, eu vou trazer aqui hoje um pouco mais de informação para você que busca ter a autoestima como característica fundamental para o seu bem-estar emocional.

Autoestima é a imagem e a opinião, positiva ou negativa, que cada um tem e faz de si mesmo. Ela é construída a partir das experiências pessoais, das emoções, crenças, comportamentos, autoimagem e da imagem que os outros têm sobre nós.

Ou seja, ela é um valor que você atribui a si próprio como forma de avaliação física e mental, além da questão de aceitação, que reflete nas nossas atitudes diárias e equilíbrio emocional.

Além disso, a autoestima é definida a partir das experiências passadas: ela influencia os comportamentos atuais e determina como serão aqueles futuros. Para os psicanalistas, a autoestima está diretamente relacionada ao desenvolvimento do ego, uma “estima de si”, como já bem dizia Freud.

Existem quatro pilares bem definidos da autoestima, sendo a autoaceitação e a autoconfiança representações da dimensão intrapessoal e a competência social com a rede social, a dimensão interpessoal:

1) Autoaceitação: é ter uma postura positiva para si mesmo como pessoa; é estar satisfeito em relação a si próprio, em acordo e “em casa” com quem você é e com o seu corpo. Nós sempre olhamos para o espelho para os pontos negativos o que posso melhorar ? Que tal mudar esse olhar e ir treinando outra forma de se ver!

2) Autoconfiança:  quando você tem uma postura positiva em relação às suas capacidades e ao seu desempenho. Ou seja, é ter a convicção de que você sabe como fazer, como alcançar e como superar possíveis adversidades; tudo na vida é treinamento e dedicação. Estude sobre o que você quer mudar, sobre o que te faz insegura. Existe um estudo que diz que para você ser excelente em qualquer coisa não é talento, mas sim 10 mil horas de dedicação e prática.

3) Competência Social: é a sua capacidade de viver experiências sociais com equilíbrio, sabendo conviver com relações fáceis ou mais complicadas. Esse processo inclui a empatia, a aptidão em fazer contatos, a regulação entre distância e proximidade com os outros e as reações emocionais; não deixe o pensamento e as opiniões dos outros influenciar sobre o que você pensa a seu respeito. Entenda: somos diferentes e sempre seremos

4) Rede Social: relações amorosas, familiares e de amizade em grau positivo de convivência, importância e disposição sua e das outras pessoas com você. Ame o outro mais, ame a si também e se dedique se a viver momentos especiais com pessoas que te importam

Trabalhe os seguintes pilares no seu comportamento e você sentirá uma transformação

  • Tenha facilidade para mudar: não conviva com pessoas ou ambientes negativos ou desfavoráveis;
  • Confie em si: não leve em consideração o julgamento de outras pessoas e absorva apenas o que pode render frutos positivos;
  • Lide bem com seus pontos fracos: fraquezas ou defeitos são aspectos para serem superados e não vitimados;
  • Cuide de si: em geral, busque bons hábitos alimentares, pratique atividades que favoreçam a saúde e os cuidados com o corpo;
  • Tome atitudes: a autoestima funciona como combustível para não ficar em cima do muro ou com dúvidas sobre qual caminho seguir;
  • Seja segura: procure sentir-se bem consigo própria, não se autoafirme por suas qualidades ou feitos;

Nem modesto, nem arrogante: arrogância é uma condição de supervalorização e a modéstia é de inferiorização;

  • Lide bem com a solidão ou o desapego: procure compreender certos afastamentos, do que impedir ou sofrer por isso;
  • Aprenda a dizer não: não tenha vergonha ou sentimento de injustiça ao negar algo a alguém, busque sempre ter uma atitude justa consigo e com os demais.

Autoestima não é excesso de confiança, mas saber aceitar sua individualidade e seu valor!

Beijos até a próxima

Mirna Zelioli – Formada em pedagogia e sexóloga em formação e palestrante em vendas. Gestora comercial, sensual coach, empresária do mercado erótico, criadora do projeto SAT (Sexualidade Amor pra Todos), Projeto de Inclusão, projeto CEL (Coragem e Empoderamento e Libertação).