Saída temporária:Mais de 1,5 mil detentos deixam a prisão para última saidinha do ano

saidinha - Centro de Ressocialização Feminino: 48 mulheres terão o benefício . Foto Arquivo DHoje

O benefício da saída temporária é entendido pelos defensores como uma maneira de reinserção dos detentos à sociedade, para que não voltem a cometer o crime

Na próxima sexta-feira (21), 1.506 detentos do Centro de Progressão Penitenciária (CPP) e 48 detentas do Centro de Ressocialização Feminino (CRF) de Rio Preto terão direito ao benefício da saída temporária, a última deste ano.
Segundo a Vara de Execuções Criminais, a “saidinha”, ou saída temporária, é um benefício determinado por lei para todos os presidiários que cumprem regime semiaberto e que já cumpriram um sexto da pena ou um quarto no caso de reincidentes. Durante o ano são seis saídas: Páscoa, Dia das Mães, Dia dos Pais, Dia das Crianças, Finados e Natal/Ano Novo.
O benefício da saída temporário é entendido pelos defensores como uma maneira de reinserção dos detentos à sociedade, para que não voltem a cometer o crime.
Os detentos devem retornar no dia e horário determinado para o sistema prisional, em caso de descumprimento, a justiça considera como foragido a pessoa que não retornar, além disso, o regime semiaberto é sustado e quando for capturado pelas equipes, o detento cumprirá o regime fechado.
Segundo a Vara de Execuções Criminais, o período em que o detento tem o direito ao benefício é assistido por equipes que fiscalizam seu comportamento, em caso de informações erradas como endereços, o detento perde o direto ao semiaberto e volta para o sistema prisional no regime fechado. Um relatório do comportamento externo do detento é entregue para o sistema prisional.
Os detentos deverão voltar para os presídios no dia 27 de dezembro de 2018, até às 16h, o não retorno configura o detento como foragido da justiça.

Reportagem: Mariane DIAS – Redação Jornal DHoje Interior

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS