Saiba os truques para um jardim perfeito nesta primavera

Foto Divulgação

A estação que para muitos é a mais bonita do ano chegou. A primavera que traz encanto aos olhos por florescer tantos lugares também pode ser a época perfeita para você começar seu jardim.

A verdade é que a primavera deixa as flores mais bonitas sim, mas todas as estações são propícias para plantar flores e folhagens. Na primavera, elas devem ser plantadas com três a quatro meses de antecedência e com um tempo maior, dependendo da espécie escolhida. Folhagens e suculentas podem se desenvolver rapidamente, produzindo efeitos muito bonitos em jardins e até mesmo em ambientes nos interior das casas, prédios ou qualquer outro local.

E ao contrário de um antigo mito muito ouvido por ai a professora do curso de Ciências Biológicas da UNG (Universidade de Guarulhos) Marta Greiner afirma que pode fazer o plantio de flores em qualquer ambiente. Atualmente, muitas plantas são desenvolvidas com melhoramento genético e se tornam muito bem adaptadas aos diversos ambientes. É claro que alguns tipos de plantas se adaptam melhor a alguns ambientes com certa temperatura e umidade. “Podemos usar como exemplo a Azaléia, que precisa de frio para floração, entretanto, se o local que ela for plantada tiver um clima mais frio, podemos achar elas mais floridas”, explica Greiner.

Nessa estação especifica, é possível plantar muito, e qualquer espécie pode ser transplantada, sejam em forma de mudas, sementes ou batatas. Mas sem esquecer de verificar as necessidades fisiológicas de cada uma delas como o solo, temperatura e quantidade de água que elas necessitam para um bom desenvolvimento. Além disso, pode ter diferenças na quantidade de floração das espécies em relação a sua origem e local de desenvolvimento.

A professora Marta Greiner dá algumas dicas para quem pretende começar a cultivar seu jardim. “É muito importante recorrer a um breve estudo das características da flor e também, de suas necessidades ambientais, para aproveitar melhor a beleza e o aroma que as flores possuem” completa a especialista. Colaborou: Thais LOBATO

 

Da REPORTAGEM

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS