Saiba como alimentar seus pets no inverno

A alimentação dos pets exige atenção no invern
A alimentação dos pets exige atenção no inverno/ Foto: Shutterstock/Divulgação PremieRpet®

Você cuida bem da sua alimentação no inverno, não é mesmo? Então, saiba que seus pets também merecem cuidados específicos nessa estação do ano. Além de manter o espaço onde eles dormem aquecido, colocar roupinhas e diminuir a frequência de banhos, é necessário prestar atenção no que cães e gatos comem.

A principal dúvida é em relação à fome dos animais. Muitas pessoas acreditam que durante o inverno os pets sentem mais fome, pois necessitam de mais energia para manter sua temperatura corporal estável. Porém, esse raciocínio pode estar equivocado.

Dhoje Interior

O fato de o inverno brasileiro ser considerado ameno, somado às condições em que a maioria dos pets vive, são fatores que tornam menos provável que a temperatura interfira no funcionamento do organismo do animal.

“A grande maioria de cães e gatos que têm abrigo possuem camas, roupinhas e cobertores, o que contribui para que eles mantenham a temperatura corporal estável”, explica o médico veterinário Flavio Silva.

Se a temperatura do pet se mantém estável com essas condições, isso significa que o corpo dele não está gastando mais energia para se manter aquecido. “Como não há aumento no gasto energético, não há motivo para repor energia com mais calorias, muito menos para que o animal sinta mais fome. Portanto, o tutor não deve oferecer alimento a mais”, esclarece Flavio.

Segundo o veterinário, aumentar a oferta de alimento devido ao frio, sem a orientação de um especialista, é uma conduta inadequada que pode levar os animais de estimação a um quadro de sobrepeso ou até mesmo obesidade.

Uma característica do inverno em nossa região é a diminuição da chuva e a consequente baixa umidade do ar. Flávio explica que o clima seco do inverno pode causar problemas respiratórios e ressecamento de pele nos pets. “Por isso, é muito importante manter os cuidados com a oferta de água, que deve estar sempre limpa e fresca”, finaliza o veterinário.

Por Isabela MARTINS – Redação Jornal DHoje Interior