Rio Preto:“Sou contra o armamento da Guarda Municipal”, diz Edinho Araújo

Presente na solenidade dos nove anos de inauguração do Shopping Azul na tarde de ontem, o prefeito Edinho Araújo não escapou dos questionamentos com relação à situação da Guarda Civil Municipal de Rio Preto, após o incidente do último sábado, na qual o assalto a uma joalheria no Centro da cidade terminou com dois guardas baleados e na morte do jovem de 17 anos, Pedro Henrique de Oliveira.
Num primeiro momento o prefeito Edinho Araújo afirma que está dando atenção à questão humana e a solidariedade as famílias das vítimas. “Primeiramente estamos cuidando da reabilitação e da saúde, com muita atenção para a questão humana e a solidariedade a família do jovem que perdeu a vida”.
Prefeito afirmou que na última sexta-feira, um dia antes do episódio de criminalidade, recebeu um relatório com todas as funções desempenhadas pela GCM e destacou que a questão de segurança pública é de responsabilidade do governo estadual. “Tenho um relatório que foi entregue na última sexta-feira, dizendo das inúmeras atividades que a Guarda desenvolveu no mês de junho. É preciso que a Guarda tenha um treinamento continuado, fazendo do servidor da Guarda Municipal um profissional cada vez mais qualificado, esta é uma das metas que queremos perseguir. Mas sempre entendendo que a segurança pública é dever do Estado. Não é obrigação e nem dever do município, a Guarda Municipal pode colaborar, mas a segurança pública é responsabilidade do Governo do Estado”, disse o prefeito.
Com relação às funções desempenhadas pela GCM, Edinho afirma que os agentes não fazem um enfretamento da criminalidade na cidade, mas sim, atua interagindo entre as polícias civil e militar, sendo de responsabilidade dos GCMs guardar o patrimônio público. “A Guarda informa e interage entre a Polícia Civil e Militar, com um princípio de guardar o patrimônio público e estar presente eventualmente numa questão do trânsito e o acompanhamento de todas as ações da administração pública, mas ela não faz o enfrentamento (da criminalidade), esta não é responsabilidade da guarda municipal”.
Com relação ao armamento dos agentes municipais, Edinho Araújo diz ser contra o armamento da guarda municipal. “Essa é uma discussão que está aberta. Eu a princípio sou contra o armamento da guarda municipal, porque a segurança pública é papel do Governo do Estado. Mas nós vamos abrir essa discussão, o importante é que nossos profissionais estejam sempre com cursos permanentes, sendo qualificados e eu acho que este é um papel que nós podemos avançar ainda mais”, concluiu o prefeito.

Por Priscila CARVALHO – Redação Dhoje Interior