Rio Preto:Guardas municipais vão passar por treinamento com armas

Assunto polêmico desde o assalto a joalheria no Centro de Rio Preto, quando dois guardas ficaram feridos, o uso de armas de fogo pela Guarda Municipal de Rio Preto ganha cada vez mais força. Na última terça-feira, o prefeito Edinho Araújo solicitou à Secretaria de Administração, a elaboração dos convênios com as polícias Civil, Militar e Federal, para o treinamento especial que envolve abordagem, defesa pessoal, avaliação psicológica e legislação.
Porém, segundo a matriz curricular nacional para a formação de Guardas Municipais, elaborada pela Secretaria Nacional de Segurança Pública (SENASP), através do Ministério da Justiça, além desses treinamentos, todos os 236 guardas municipais rio-pretenses, que passarão pelo treinamento, terão 98 horas de aulas práticas de tiro com revólver e pistolas, aumentando a probabilidade de em breve passar a utilizar o armamento.
Mas, para Silvio Pedro, chefe da Guarda, os agentes também serão treinados para outras obrigações junto à sociedade. “Todo o treinamento será para moldar a Guarda para abordagem, e sempre reciclando a conduta para o cotidiano. Então, teremos no treinamento como se postar, acompanhamento de psicólogo, entre outros”, afirma o chefe da Guarda.
Segundo Silvio Pedro, ainda não existe um prazo para o início das aulas teóricas e práticas, já que os convênios estão na fase de estudos.
“Ainda precisa ver a legitimidade dos convênios e aí que vai determinar quando vai começar”, explicou.
O chefe da Guarda Municipal de Rio Preto ressalta a importância do treinamento para a postura de seus comandados. “Moldaremos a Guarda dentro das diretrizes que a lei diz. Sempre buscando a aproximação com a comunidade e saber agir quando for preciso”, finaliza.
Entre tantas especificações da matriz curricular nacional, os guardas também receberão aulas de condicionamento físico e noções básicas de primeiros socorros.

Por – Marcelo SCHAFFAUSER – Redação Jornal DHoje Interior

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS