Rio Preto: Vendedora tenta sair de licença com atestado falso

Guardas Municipais foram chamados por uma funcionária da UPA/Santo Antônio, região Norte, pois uma mulher tentava validar um atestado médico com indícios de adulteração. O crime aconteceu na tarde de quarta-feira da semana passada; porém nesta segunda feira (11), Polícia ficou sabendo.

Vendedora que mora no conjunto habitacional Nova Esperança, procurou a unidade de pronto atendimento localizado há poucos quilômetros do bairro, com o documento já preenchido, para que ele fosse carimbado pelo médico.

Dhoje Interior

Administração do posto desconfiou de algumas informações colocadas no papel apresentado pela mulher, como o número de registro e o CID – Código Internacional de Doenças, o primeiro nunca existiu e o segundo apresentava erros de identificação na base de dados.

Doença que a mulher disse que tinha, não era a mesma descrita no documento.

Segundo o boletim de ocorrência, na delegacia a mulher confessou a fraude dizendo que pegou de dentro da unidade de saúde o formulário em branco, que trabalha em uma loja que fica no Calçadão de Rio Preto.

A polícia entrou em contato com o gerente da empresa onde a mulher diz que trabalha, por telefone foi confirmado vínculo empregatício; disse ainda que na semana anterior ela havia trazido um outro atestado de 18 dias de licença.

Ele não aceitou, diz que estava faltando carimbo do profissional de saúde que prestou o atendimento.

Funcionária disse que preencheu a próprio punho o documento, que agora vai passar por perícia. Ninguém foi detido.

DA REPORTAGEM:

Colaborou: Guilherme Ramos.