Rio Preto: Unidos da Boa Vista é 10!

Após anúncio do título, integrantes da Unidos festejaram a décima conquista da escola no carnaval de Rio Preto

Seis anos longe dos desfiles não foram suficientes para tirar o reinado da escola de samba Unidos da Boa Vista como a maior campeã do carnaval rio-pretense. Na tarde da última segunda-feira (12), em apuração apertada, ocorrida na Secretaria de Cultura, diretoria e integrantes da escola festejaram o decacampeonato (10) da agremiação, que trouxe para a avenida o samba-enredo “Último Flash”, uma homenagem para o fotógrafo Edson Baffi, falecido há sete anos.

A festa do título da Unidos por 107,7 pontos contra 105,8 da segunda colocada Imperatriz Riopretense, e 73,8 da Império do Sol, que terminou em terceiro e ainda perdeu outros 29 pontos, por falta de 10 integrantes para compor no mínimo os 150 exigidos pelo regulamento e outros 19 por ter uma das alas com apenas 11 componentes quando o mínimo era de 30, começou assim que as notas de pontos perdidos foram divulgadas.

Sem vencer desde 2006, o diretor da escola, Nelson Ghirotto Junior falou sobre o tempo parado da escola. “Ficamos seis anos parados por não concordar com algumas posições que a Secretaria de Cultura anterior colocava. Somos uma escola, que pelo currículo nosso, que sempre fizemos um trabalho sério, trabalhado voltado, aplicando o valor recebido pela prefeitura, com seriedade para chegar ao título, ao trabalho bem feito que a gente fez. Na gestão anterior, infelizmente, nós éramos tratados de uma maneira diferente. Então, resolvemos ficar de fora para quando tivesse alguma coisa séria, como foi esse ano com essa Secretaria, nós voltamos e o trabalho esta aí mostrado para a população”, disse o diretor, que também falou sobre a conquista do decacampeonato.

“É muito gratificante. Vou voltar a repetir, principalmente, por termos ficado parados seis anos é difícil você reunir novamente. Só que tem essa comunidade que acredita no nosso trabalho e está aí a prova disso. Eles vieram, voltaram e chegamos novamente a um título”, afirmou.

Nelson Ghirotto Junior também comentou sobre a escolha do samba-enredo campeão, composto pelo presidente da escola, João Elsio de Moura, que rendeu homenagem a um dos maiores profissionais da fotografia rio-pretense, Edson Baffi.

“Era um grande amigo nosso, lá bairro. Uma pessoa muito querida por nós, com amizade com vários diretores, presidentes da escola, e nós resolvemos homenagear ele, a família dele, e graças a Deus eles incorporaram isso, a família deu o maior apoio para nós nesse sentido nos fornecendo informações e foi gratificante para nós, porque ele merece tudo isso”, disse.

Para encerrar o discurso campeão, o diretor da Unidos contou que ainda iria pensar na festa do título. “Inicialmente, pretendemos fazer para a comunidade uma festa melhor, lógico que não dá para fazer hoje (segunda-feira), porque não estávamos preparados para isso, mas vamos fazer uma comemoração com o pessoal lá na praça, de leve, e depois vamos fazer uma festa bacana, porque eles merecem”, finalizou.

PREMIAÇÕES E DESPEDIDA
Além do título de campeã, a Unidos da Boa Vista também ficou com quatro dos cinco prêmios individuais distribuídos pela Secretaria de Cultura e que foram julgados pelos cinco jurados que fizeram a apuração do desfile.

O único prêmio não conquistado pela grande campeã do carnaval de Rio Preto foi o de melhor interprete, que ficou para Iza Lourenço, da escola Imperatriz Riopretense. Já os títulos de melhor passista feminino (Eliane de Paula), melhor passista masculino (Rubens Grisi), melhor mestre de bateria (Paulo “Sucuri”) e melhor rainha de bateria (Larissa Coelho) ficaram todos com a Unidos.

Em sua despedida como rainha de bateria da escola, Larissa Coelho falou sobre quem pode assumir o seu reinado.

“Já são dez anos, estou um pouco cansada e a gente começa a parar de render. Então, como estamos ganhando é melhor parar para não levar desprestígio depois. Talvez a Eliane, que foi eleita a melhor passista, fique no meu lugar”, explicou a rainha da escola, que encerrou sobre a emoção da conquista.

“É maravilhoso, porque são 10 anos que eu tenho de Unidos, esse é o 10º título da Unidos e não poderia ter sido melhor. Realmente nós estamos colhendo os frutos do que a gente plantou”, concluiu.

Por Marcelo SCHAFFAUSER

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS