Rio Preto toma virada do Flamengo e perde a invencibilidade no Brasileirão

Millene, atacante do Rio Preto, foi parada pela zaga do Flamengo; mesmo com a derrota, Verdão ainda lidera o Grupo 2

Fim dos 100% de aproveitamento do Rio Preto no Campeonato Brasileiro Feminino. Jogando em casa, no estádio Anísio Haddad, na tarde desta quinta-feira (6), pela 6ª rodada, a equipe rio-pretense até começou bem e deu a impressão que faria mais uma vítima na competição, porém, em 11 minutos, o Flamengo fez três gols, sendo dois golaços, virou a partida para 3 a 1, e derrubou o último invicto do Grupo 2 do Brasileirão.

Apesar da queda da invencibilidade, as meninas do Verdão continuam na liderança da chave, com 15 pontos, agora empatadas com o Santos, que tem a mesma pontuação, mas perde no número de gols marcados (14 a 13). Na sequência do Brasileirão Feminino, o Rio Preto volta a campo na próxima quarta-feira, dia 12, para encarar a Ponte Preta, no estádio Eugênio Fraceschini, em Valinhos, no fechamento do primeiro turno. Antes, porém, as rio-pretenses fazem a estreia no Campeonato Paulista Feminino, contra a Ferroviária, no próximo domingo, no estádio Dr. Cândido de Barros, em Araraquara.

O JOGO

Em um começo arrasador, o Rio Preto não deixava o Flamengo respirar e imprimindo um ritmo forte abriu o placar logo aos 4 minutos. Jéssica fez lançamento para Maiara, que saiu livre, invadiu a área e cruzou rasteiro para Mônica bater no canto esquerdo de Kaka, fazendo 1 a 0.

Depois do gol, o time ainda criou outra boa oportunidade numa saída errada da goleira Kaka. A sobra ficou no pé de Jéssica, que tentou por cobertura, mas pegou mal na bola.

Aos poucos o Flamengo conseguiu equilibrar a partida e chegou pela primeira vez aos 24 minutos. Diany arriscou de fora para grande defesa de Letícia, que espalmou para escanteio. Mas, já no lance seguinte, as cariocas chegaram ao empate. Na cobrança do escanteio, Bárbara subiu mais que a zaga, desviou de cabeça e a bola sobrou limpa para Pâmela estufar as redes.

Três minutos mais tarde, o rubro negro virou. Aproveitando uma bola recuperada no meio de campo, Ju ligou o contra-ataque, tocou para Diany, que dominou na entrada da área e colocou no ângulo de Letícia, fazendo um golaço.

Sentindo o golpe com o gol da virada, o Rio Preto não teve reação. O Flamengo se aproveitou, continuou em cima e não demorou para chegar ao terceiro. Aos 36 minutos, Raynne fez lançamento para a área e encontrou Pâmela. A camisa nove, sem marcação, deu um lindo toque por cima de Letícia, fazendo mais um belo gol para as cariocas.

Já no fim, aos 43 minutos, quase o Rio Preto diminuiu. Jéssica tocou para Mônica, que achou Maiara livre no segundo pau. A atacante pegou de primeira, mas Kaka evitou o gol operando um milagre no Riopretão.

Na volta para o intervalo, o Flamengo se fechou e segurou a pressão das rio-pretenses, que criaram duas grandes chances. Primeiro, aos 7 minutos, a equipe alviverde veio construindo a jogada e a bola sobrou para Maria, que encheu o pé e mandou na trave.

Aos 17 minutos, Jéssica tentou o lançamento, a goleira do Flamengo estava inteira no lance, mas soltou a bola. Maria aproveitou a falha e bateu, mas a zaga afastou em cima da linha.

Explorando os contra-ataques, aos 33 minutos, o Flamengo teve tudo para transformar o placar em goleada. Pâmela recebeu cara a cara com Letícia, mas mandou para fora o quarto gol rubro negro e foi só. Final no Anísio Haddad, Flamengo 3 x 1 Rio Preto.

“Acho que a gente tem que ser inteligente para jogar futebol. O jogo muda muito de uma hora para outra e foi o que aconteceu. Estávamos ganhando de 1 a 0 e parecia que estávamos perdendo o jogo. A gente queria de qualquer maneira achar o segundo gol, achar o terceiro gol e golear, e não é assim. Futebol não é assim. Era hora de trabalhar a bola e a pressa era delas. Elas que tinham que vir para cima da gente, e nós queríamos achar o segundo gol. Aí deu uma pane, tomamos três em 20 minutos, que eu nunca vi e não pode acontecer isso em um time que nem o nosso”, afirmou a meio-campista Jéssica, no final da partida sobre o apagão que o time rio-pretense sofreu ao levar os gols do Flamengo.

Jéssica também disse que o time ainda buscou no segundo tempo, mas, com as cariocas mais fechadas, ficou difícil buscar o empate e time precisa aprender a lição para as próximas rodadas. “O que me chateia muito é que não era para perder, talvez empatar o jogo. O Flamengo foi superior dentro do jogo uns 20 minutos. O Flamengo fez o que nós deveríamos fazer, quando estava 3 a 1, jogou com o resultado na mão e nós não. A gente quer ganhar, quer jogar, mas não é assim. Nem sempre ganha bem, nem sempre ganha por 5, por 3, pagamos por isso”, finalizou.

Por Marcelo Schaffauser

SEM COMENTÁRIOS